Jeroen JUMELET / ANP / AFP
Jeroen JUMELET / ANP / AFP

Livro de Marieke Lucas Rijneveld vence o International Booker Prize 2020

Da Holanda, Rijneveld tem apenas 29 anos e é a pessoa mais jovem a vencer o prêmio concedido por Reino Unido e Irlanda

Redação, O Estado de S. Paulo

26 de agosto de 2020 | 17h13

O International Booker Prize 2020 anunciou nesta quarta-feira, 26, o livro The Discomfort of Evening, de Marieke Lucas Rijneveld e traduzido ao inglês por Michele Hutchison, como o vencedor do prêmio deste ano.

O prêmio de £50 mil é dividido igualmente. A edição holandesa do livro ocupou listas de mais vendidos no seu país natal, onde já havia levado o prestigioso ANV Debut Prize.

The Discomfort of Evening foi escolhido de uma lista de seis finalistas por um painel de cinco jurados de diferentes países, entre eles a escritora mexicana Valeria Luiselli.

"Combinando uma nova e charmosa sensibilidade com uma tradução de sensibilidade singular, The Discomfort of Evening é uma evocação terna e visceral da infância presa entre a vergonha e a salvação", disse o presidente do júri, Ted Hodgkinson.

Marieke Lucas Rijneveld é uma pessoa não binária, tem apenas 29 anos e é a pessoa mais jovem a receber o prêmio, e apesar de uma carreira literária que já acumulou outros prêmios no passado, ainda trabalha numa fazenda de leite na região de Utrecht, na Holanda.

O International Booker Prize reconhece, anualmente, uma obra de ficção escrita em qualquer língua, mas traduzida para o inglês e publicada no Reino Unido ou na Irlanda. O prêmio distribui 62 mil libras no total. O vencedor desta edição seria conhecido em 19 de maio, mas devido a medidas de contenção por conta da pandemia, o anúncio foi adiado para agosto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.