Rogério Lorenzoni|Globo
Rogério Lorenzoni|Globo

Jô Soares é o novo imortal da Academia Paulista de Letras

O humorista, apresentador de TV e escritor vai ocupar a a cadeira que pertenceu a Francisco Marins

Redação, O Estado de S. Paulo

04 Agosto 2016 | 19h18

O humorista, apresentador de TV, escritor, dramaturgo, diretor de teatro, ator, músico e pintor Jô Soares foi escolhido nesta quinta, 4, para ocupar a cadeira 33 da Academia Paulista de Letras (APL).

Jô vai ocupar a cadeira que pertenceu ao escritor Francisco Marins. Em nota divulgada, Gabriel Chalita, presidente da APL, afirmou que Jô recebeu a notícia com muito entusiasmo e alegria.

O antecessor de Jô, Francisco Marins, ocupou a cadeira 33 por 50 anos, entre 1966 e 2016. O patrono da cadeira 33 foi Teófilo Dias e antes de Francisco Marins ocupou a cadeira Altino Arantes e Amadeu Ataliba Amaral Arruda Leite Penteado.

José Eugênio Soares, ou simplesmente Jô Soares, nasceu em 1938 e escreveu vários textos, artigos, peças de teatro e livros, entre os mais conhecidos 'O Homem que Matou Getúlio Vargas', 'Humor nos Tempos do Collor' e 'O Xangô de Baker Street'.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.