REUTERS/Olivia Harris
REUTERS/Olivia Harris

J.K. Rowling diz que personagem que gerou acusações de transfobia tem base na vida real

Escritora descreveu o personagem como “um assassino serial sádico ativo nos anos 1960 e 1970" e que se baseou livremente nos assassinos da vida real Jerry Brudos e Russell Williams

Reuters, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2020 | 08h57

J.K. Rowling disse que um dos personagens de seu novo romance policial, um assassino que em uma ocasião se disfarça de mulher para sequestrar uma vítima, foi livremente inspirado em dois homicidas da vida real.

Em um debate virtual agressivo, hashtags pró e anti-Rowling foram tendência no Twitter após a publicação do romance na terça-feira, porque uma resenha antecipada do jornal Telegraph disse que a moral do livro parece ser “nunca confie em um homem de vestido”.

Críticos da autora da saga Harry Potter a acusaram de revelar um preconceito através de um tema transfóbico, enquanto apoiadores defenderam seu direito de escrever ficção sem que as pessoas tirem conclusões precipitadas sobre suas crenças ou a ofendam.

Há tempos Rowling enfrenta acusações de transfobia, que ela rejeita, por causa de alguns de seus tuítes. Em um ensaio de junho, ela defendeu seu direito de falar sobre questões de sexualidade e transgênero sem medo de ofensas e detalhou suas preocupações com o impacto do ativismo de alguns transgêneros nos direitos das mulheres.

O romance de 900 páginas Troubled Blood é o quinto da série Cormoran Strike, que Rowling publica com o pseudônimo Robert Galbraith.

Escrevendo no site de Galbraith, Rowling descreveu o personagem como “um assassino serial sádico ativo nos anos 1960 e 1970" e que se baseou livremente nos assassinos da vida real Jerry Brudos e Russell Williams – ambos manipuladores que ficaram com lembretes de suas vítimas.

Brudos e Williams fetichizaram e roubaram itens de vestuários de mulheres antes de serem presos, respectivamente nos Estados Unidos e no Canadá, por vários assassinatos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.