Olivia Harris/Reuters
Olivia Harris/Reuters

J. K. Rowling ironiza fã de 'Harry Potter' que disse ter queimado todos os livros da saga

A jovem comentou nas redes sociais que fez isso depois que leu as declarações da autora contra o presidente Donald Trump

Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2017 | 11h12

A eleição de Donald Trump continua gerando polarizações apaixonadas ao redor do mundo. A polêmica da vez envolveu a escritora J. K. Rowling, autora dos livros sobre Harry Potter, e duas fãs da saga. Um delas comentou nas redes socias que queimou todos os livros da autora.“O primeiro livro que li na vida foi A Pedra Filosofal. Eu estou chateada que tenha sido desta forma. Você me envergonhou, me enojou e eu jamais lerei o seu trabalho novamente. Obrigado pelos 17 anos”, desabafou.

A escritora aproveitou o ato e as queixas da fã para por mais lenha na fogueira, ironizando-a e comparando o presidente Donald Trump, com o vilão da saga, Lord Voldemort. “Acho que é verdade o que dizem. Você pode fazer uma menina ler livros sobre a ascensão e queda de um autocrata, mas ainda não pode fazê-la pensar”.

A celeuma continuou nas redes quando outra fã postou que além dos livros queimaria também os DVDs de Harry Potter. A escritora perdeu a compostura e tuituou. “Bem, a fumaça do DVD pode ser tóxica e eu ainda tenho o seu dinheiro, então, pode pegar emprestado comigo o isqueiro”. E finalizou citando o ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill. “Você tem inimigos? Bom. Isso signinfica que você se levantou contra alguma coisa em algum momento de sua vida”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.