Olivia Harris/Reuters
Olivia Harris/Reuters

J. K. Rowling ironiza fã de 'Harry Potter' que disse ter queimado todos os livros da saga

A jovem comentou nas redes sociais que fez isso depois que leu as declarações da autora contra o presidente Donald Trump

Agências Internacionais, O Estado de S.Paulo

02 de fevereiro de 2017 | 11h12

A eleição de Donald Trump continua gerando polarizações apaixonadas ao redor do mundo. A polêmica da vez envolveu a escritora J. K. Rowling, autora dos livros sobre Harry Potter, e duas fãs da saga. Um delas comentou nas redes socias que queimou todos os livros da autora.“O primeiro livro que li na vida foi A Pedra Filosofal. Eu estou chateada que tenha sido desta forma. Você me envergonhou, me enojou e eu jamais lerei o seu trabalho novamente. Obrigado pelos 17 anos”, desabafou.

A escritora aproveitou o ato e as queixas da fã para por mais lenha na fogueira, ironizando-a e comparando o presidente Donald Trump, com o vilão da saga, Lord Voldemort. “Acho que é verdade o que dizem. Você pode fazer uma menina ler livros sobre a ascensão e queda de um autocrata, mas ainda não pode fazê-la pensar”.

A celeuma continuou nas redes quando outra fã postou que além dos livros queimaria também os DVDs de Harry Potter. A escritora perdeu a compostura e tuituou. “Bem, a fumaça do DVD pode ser tóxica e eu ainda tenho o seu dinheiro, então, pode pegar emprestado comigo o isqueiro”. E finalizou citando o ex-primeiro ministro britânico Winston Churchill. “Você tem inimigos? Bom. Isso signinfica que você se levantou contra alguma coisa em algum momento de sua vida”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.