Felipe Paiva
Felipe Paiva

J. K. Rowling é a autora mais citada na Bienal do Rio; Djamila Ribeiro na Flup, diz nova pesquisa

Pesquisa Retratos da Leitura ganha desdobramentos em 2019 e passa a investigar o perfil dos brasileiros que frequentam eventos literários

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

07 de novembro de 2019 | 02h00

Mais completo levantamento sobre o hábito de leitura do brasileiro, a Pesquisa Retratos da Leitura chega à sua 5.ª edição, com pesquisadores indo a campo a partir da próxima semana, com algumas novidades. Uma delas é a parceria e o patrocínio do Itaú Cultural, que vai permitir ampliar sua amostra e também incluir algumas perguntas mais voltadas à literatura, e não apenas à leitura.

A outra novidade é a decisão de realizar pesquisas, menores do que a original, em festivais literários para conhecer o perfil do brasileiro que frequenta esse tipo de evento e que já é, portanto, uma pessoa ligada a livros. Foram feitas duas este ano - na Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro e na Festa Literária das Periferias (Flup), no Vidigal - e os resultados serão apresentados nesta quinta-feira, 7, no Rio.

Comparando com a 4.ª edição da Pesquisa Retratos da Leitura, o levantamento concluiu que a média de livros lidos pelo visitante dos dois eventos é duas vezes maior do que entre a população em geral. Enquanto 30% dos brasileiros gostam muito de ler, o índice da Flup fica em 77% e o da Bienal, em 74%.

Outro dado curioso. Na Bienal, as pessoas disseram que amigos, professores e mídias sociais tiveram papel relevante na indicação do último livro que leram. Na Flup, a principal motivação para a leitura é a identificação com o autor ou autora. 

Quando perguntados sobre o autor do último livro lido ou em leitura, J. K. Rowling, autora da saga Harry Potter, foi a mais citada pelos entrevistados da Bienal, seguida por Augusto Cury, George R. R. Martins, Dan Brown e Machado de Assis. Os livros mais lidos foram A Bíblia, O Diário de Anne Frank, Harry Potter, A Sutil Arte de Ligar o F*da-se e A Culpa é das Estrelas.

Quando as mesmas perguntas foram feitas na Flup, os autores mais citados foram Djamila Ribeiro, Angela Davis, Machado de Assis, Grada Kilomba e Jess Oliveira, dividindo a quarta colocação, e Lázaro Ramos. E os livros foram Na Minha Pele, biografia de Lázaro Ramos, Memórias da Plantação: Episódios de Racismo Cotidiano, O Diário de Anne Frank, Quem Tem Medo de Feminismo Negro e Vidas Secas. 46% dos entrevistados na Flup se declarou preta, de acordo com a classificação de raça do IBGE - essa pergunta não havia sido incluída no levantamento da Bienal, anterior ao da Flup, e estará nas próximas edições previstas para a Fliaraxá, Bienal de São Paulo, Cooperifa e Flip. 

 

Principais resultados da Pesquisa Retratos da Leitura na Bienal do Rio e Flup

 

Perfil dos visitantes

  • As mulheres representam 60% dos visitante da Flup e 58% da Bienal
  • Os jovens de 18 a 24 são a maioria na Flup (31%) e na Bienal (30%)
  • 76% do visitantes da Flup e 60% dos da Bienal têm curso superior completo
  • 68% do público da Flup vem da classe C/D, 31% da B e 1% da A. Na Bienal, a maioria (56%) é da classe B, seguido por 32% da C/D e 13% da A 

Participação em evento literário

  • 80% das pessoas entrevistadas na Bienal disseram que não participaram de nenhum outro evento literário nos últimos 12 meses. 64% de quem estava na Flup respondeu que participou

Hábito de leitura

  • Enquanto 56% dos ouvidos pela Retratos da Leitura em 2015 disseram ser leitores, os números saltam para 95% na Bienal e 97% na Flup. É leitor quem leu pelo menos um livro inteiro ou em partes nos três meses que antecederam a pesquisa.
  • 6,6 é a média de livros lidos nos últimos três meses pelo público da Bienal, 7,9 pelo da Flup e 2,5 pelo brasileiro em geral

Autor do último livro lido (mais citados, com 1% a 2% das menções)

Bienal

  • J. K. Rowling
  • Augusto Cury
  • George R. Martin
  • Dan Brown
  • Machado de Assis
  • Stephen King
  • Graciliano Ramos
  • Zibia Gasparetto
  • Alan Kardec
  • C. S. Lewis
  • J. R. Tolkien
  • John Green
  • Julia Quinn
  • Mark Manson
  • Frederich Nietzsche
  • George Orwell

Flup

  • Djamila Ribeiro
  • Angela Davis
  • Machado de Assis
  • Grada Kilomba e Jess Oliveira
  • Lázaro Ramos
  • Clarice Lispector
  • Augusto Cury
  • Graciliano Ramos
  • Anne Frank
  • Chimamanda Ngozi Adichie
  • Jorge Amado
  • Laurentino Gomes
  • Paulo Coelho
  • Stephen Edwin King
  • Ana Maria Gonçalves
  • Bell Hooks
  • Carolina Maria de Jesus
  • Conceição Evaristo
  • Frantz Fanon
  • George Orwell
  • Luiz Antônio Simas
  • Maya Angelou
  • Michel Foucault
  • Octavia E. Butler 
  • Paulo Vieira
  • Yuval Noah Harari
  • Zíbia Gasparetto

Último livro lido (mais citados, com 1% a 2% das menções)

Bienal

  • Bíblia
  • Diário de Anne
  • Harry Potter 
  • A sutil arte de ligar o f*oda-se
  • A culpa é das estrelas
  • A Cabana A Cabana
  • As crônicas de Nárnia
  • It -A coisa A coisa
  • Mindset: A nova Psicologia do Sucesso

     

Flup

  • Na Minha Pele
  • Memórias da Plantação: Episódios de Racismo Cotidiano
  • O Diário de Anne Frank
  • Quem Tem Medo do Feminismo Negro?
  • Vidas Secas
  • Bíblia
  • Mulheres, Raça e Classe
  • A Cabana
  • Um Defeito de Cor Um Defeito de Cor
  • 1984
  • Dom Casmurro
  • Pele Negra, Máscaras Brancas
  • It -A Coisa
  • Quarto de Despejo

Motivação para leitura do livro atual

Tanto na Flup (68%) quanto na Bienal (69%) a maioria está lendo por gosto ou interesse pessoal

Quem indica

Amigos indicaram o livro que 25% dos entrevistados da Flup e 20% da Bienal estavam lendo no momento da pesquisa. Professores aparecem na sequência com 19% e 14% respectivamente. O público da Bienal é mais sensível às indicações vistas nas redes sociais, com 13% das respostas (e 5% na Flup). 30% das pessoas que participam da Flup e 28% da Bienal não receberam a indicação de ninguém em especial

Como teve acesso ao livro ao último livro que leu ou está lendo

A maioria (62% na Flup e 72% na Bienal) comprou a obra em loja física ou pela internet

Gêneros preferidos

A literatura é o gênero preferido tanto na Bienal (44%) quanto na Flup (41%) - e o romance fica em primeiro lugar nos dois casos. O leitor que foi à última Flup leu mais obras de história, economia, política, filosofia ou ciências sociais (17%) do que o visitante da Bienal (7%)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.