Yuriko Nakao/Reuters
Yuriko Nakao/Reuters

Homem-Aranha completa 60 anos e está juvenil como sempre

O mais famoso escalador de paredes viveu histórias que refletiram seu tempo, como o atentado do 11 de Setembro

George Gene Gustines, The New York Times

06 de junho de 2022 | 10h00

Este ano vários heróis da Marvel estão completando 60 anos: enquanto o Hulk (março) pode ser incrível, Thor (este mês) poderoso e Homem de Ferro (dezembro) invencível, o incrível Homem-Aranha foi um dos primeiros heróis da Marvel a se infiltrar na consciência do público.

Spidey, como é popularmente conhecido nos Estados Unidos, fez sua estreia nos quadrinhos em 5 de junho de 1962, e sua história foi rapidamente transformada em desenhos animados e transmitida ao vivo na TV. Antes de se tornar o herói de uma franquia de filmes, ele participou de segmentos da The Electric Company e teve sua própria série no horário nobre, de 1977 a 79, estrelada por Nicholas Hammond. O escalador de paredes até inspirou um musical da Broadway um tanto conturbado.

Em homenagem ao seu 60º aniversário, pedi aos fãs que recomendassem nas redes sociais suas histórias favoritas. Dan Slott, que escreveu Spider-Man por 10 anos, recomendou uma de sua autoria: “Eles deveriam começar com Superior Spider-Man e parar logo antes de Peter recuperar seu corpo. O fim."

Aqui está a lista, aos seus 60 anos, Spidey, e que venham outros 60.

Junho de 1962: Amazing Fantasy nº 15

Stan Lee e Steve Ditko apresentam Peter Parker e seu alter ego, Homem-Aranha, na revista de quadrinhos Amazin Fantasy. É a história que todos conhecemos agora: Peter é mordido por uma aranha radioativa, seu tio Ben é morto a tiros durante um assalto e ele descobre que, “com grandes poderes, também devem vir grandes responsabilidades”. Curiosidade: a obra de arte original foi doada anonimamente à Biblioteca do Congresso, onde os visitantes podem vê-la pessoalmente.

Março de 1973: O Espetacular Homem-Aranha nº 121

Gwen Stacy surgiu em 1965 como um interesse amoroso por Peter. O relacionamento deles terminou em tragédia nesta edição, quando ela foi sequestrada e morta em uma batalha com o Duende Verde, um dos arqui-inimigos do Homem-Aranha. Em 2014, os leitores foram apresentados a outra Gwen, de um universo paralelo onde ela foi mordida por uma aranha radioativa e se tornou a Mulher-Aranha, também conhecida como Gwen-Aranha. Hoje em dia ela atende por Ghost-Spider.

Outubro de 1983: O Espetacular Homem-Aranha nº 248

Neste quadrinho, o herói faz uma visita surpresa a Tim Harrison, um menino de 9 anos que é mencionado em um jornal como o maior fã do escalador de paredes. Quando o jovem pergunta ao Homem-Aranha quem ele realmente é, o herói hesita e depois desmascara – na última página, é revelado que Tim está em uma clínica de câncer e tem semanas de vida.

Janeiro de 1984: O Espetacular Homem-Aranha nº 252

O novo traje preto e branco do Homem-Aranha, que estreou nesta edição, teve mais do que aparenta. O novo visual acabou sendo um alienígena que tentou possuir o herói (o alienígena evoluiu para Venom, um personagem que seria apresentado em filmes de ação ao vivo). Os leitores conheceram a história do traje preto na série Guerras Secretas da Marvel. A arte original da página em que o traje apareceu pela primeira vez foi leiloada por US$ 3,36 milhões em janeiro.

Junho de 1987: The Amazing Spider-Man Annual No. 21

“Enfrente isso, Tigre. Você acabou de ganhar o jackpot!”, foram as primeiras palavras ditas por Mary Jane Watson a Peter Parker em 1966. Mais de duas décadas depois, ela disse “sim”. Foi um casamento apresentado em quadrinhos, na tira de jornal do Homem-Aranha, e retratado por atores em uma cerimônia simulada no Shea Stadium, um local apropriado para Peter, um nativo do Queens. O vestido de noiva era de Willi Smith, um estilista que morreu pouco antes do lançamento do quadrinho.

Setembro de 2000: Ultimate Spider-Man nº 1

A linha Ultimate da Marvel foi uma nova visão de seus heróis emblemáticos, reintroduzindo-os para os tempos modernos, livres de décadas de conhecimento acumulado. O primeiro foi Ultimate Spider-Man, de Brian Michael Bendis e Mark Bagley, que estabeleceria um recorde de 111 edições consecutivas em uma série da Marvel. Esta versão do Spidey acabou morrendo, mas não antes de passar a tocha em 2011 para Miles Morales.

Novembro de 2001: O Espetacular Homem-Aranha nº 36

Após os ataques de 11 de setembro, a Marvel quebrou a cabeça sobre como seus heróis, muitos dos quais são baseados em Nova York, reagiriam. O resultado foi esta edição, cuja capa ficou escura. Dentro está o Homem-Aranha, com legendas que dizem: “Algumas coisas estão além das palavras. Além da compreensão. Além do perdão.” No ano passado, 20 anos após os ataques, a Marvel publicou uma história de oito páginas com o Homem-Aranha e o Capitão América refletindo sobre aquele dia.

Junho de 2006: O Espetacular Homem-Aranha nº 533

Uma guerra entre o Capitão América e o Homem de Ferro pelas liberdades civis teve consequências inesperadas para o Homem-Aranha, que acreditava em um registro governamental para heróis e se desmascarou para mostrar seu apoio a ele. Tia May pagou o preço pela revelação de Peter – ela foi baleada por alguém que o mirava. Para salvá-la, Peter fez um acordo com um demônio: o demônio Mephisto salvaria May e desfaria o desmascaramento do Homem-Aranha, mas o custo seria apagar seu casamento com Mary Jane.

Janeiro de 2013: O Homem-Aranha Superior No. 1

Um vilão pode agir melhor do que um herói? Dr. Octopus, um inimigo de longa data do Homem-Aranha, pensa assim: ele aparentemente mata o herói e assume seu corpo, traje e missão. Dr. Octopus promete fazer um trabalho melhor para proteger a cidade de Nova York. Ele falha, é claro, mas algo de bom vem disso: como Peter, Doc Ock retorna à Empire State University e obtém seu doutorado.

Setembro de 2018: Peter Parker: O Espetacular Homem-Aranha nº 310

Esta edição, escrita e desenhada por Chip Zdarsky, é sobre um documentário do Homem-Aranha que oferece um vislumbre do cotidiano dos nova-iorquinos que o encontraram – fãs e aqueles que desconfiam dele. Em uma entrevista para o documentário, Peter Parker – que muitas vezes forneceu fotos do Aranha para o Clarim Diário – tem a última palavra, refletindo sobre a incapacidade do Homem-Aranha de salvar a todos. Mas, ele diz, não importa o que aconteça, ele “nunca vai parar de tentar”.

Tudo o que sabemos sobre:
MarvelHomem Aranhaquadrinhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.