Tasso Marcelo/Estadão
Tasso Marcelo/Estadão

Geraldo Holanda Cavalcanti é reeleito presidente da Academia Brasileira de Letras

Importal desde 2010, ele comandará a entidade por mais um ano ao lado de diretoria que também permanecerá no posto

O Estado de S. Paulo

11 Dezembro 2014 | 18h14

O poeta, ensaísta, memorialista, tradutor, diplomata e crítico literário pernambucano Geraldo Holanda Cavalcanti, de 85 anos, foi reeleito nesta quinta-feira, dia 11, presidente da Academia Brasileira de Letras. O mandato tem duração de um ano e a seu lado estarão Domício Proença Filho (secretário-geral), Antonio Carlos Secchin (primeiro-secretário), Merval Pereira (segundo-secretário) e Rosiska Darcy de Oliveira (tesoureira). Eles também foram reeleitos agora.

A diretoria toma posse no dia 18 de dezembro, na sede da ABL, no Rio de Janeiro.

Cavalcanti estreou na literatura em 1964 com O Mandiocal de Verdes Mãos e é imortal da ABL desde 2010.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.