Evan Agostini|AP
Evan Agostini|AP

Gay Talese volta atrás e diz que não renega livro

Fonte do jornalista teria mentido sobre algumas informações

AP

01 Julho 2016 | 18h36

Um dia depois de dizer que a credibilidade de seu novo livro, The Voyeur’s Motel, tinha ido “ralo abaixo” porque acreditou ter sido enganado por uma fonte primária, o festejado jornalista Gay Talese, 84, disse que ele vai, sim, promover o livro. “Eu estava chateado e provavelmente disse coisas que eu não quis, e não quero, dizer”, comentou o autor em um comunicado na sexta-feira, 1.º. “Serei claro: Eu não estou rejeitando o livro - e a editora também não está. Se houver detalhes a serem corrigidos em edições futuras nós o faremos.”

Voyeur's Motel é sobre o dono de um motel no Colorado, Gerald Foos, que confessou ter espionado seus hóspedes por anos. Na quinta-feira, 30, The Washington Post publicou uma matéria dizendo que alguns dos eventos narrados no livro ocorreram depois que Foos vendeu o motel, nos anos 1980. Em resposta, Talese disse, raivosamente, que ele não poderia promover o livro que será lançado no dia 12 de julho, nos Estados Unidos.

“Ninguém questiona que Foos foi um voyeur épico e, como eu digo claramente no texto, ele poderia ser, às vezes, um narrador nada confiável de sua peculiar história”, disse.

Autor de obras como Fama e Anonimato e A Mulher do Próximo, Talese é tido como um dos criadores do Novo Jornalismo, que alia técnicas literárias a reportagens.

Mais conteúdo sobre:
Motel Gay Talese Estados Unidos Literatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.