Edgard Garrido/Reuters
Edgard Garrido/Reuters

Gabriel García Márquez teve filha fora do casamento, revela jornal

Produtora de cinema Indira Cato é filha do escritor com jornalista mexicana, segundo El Universal

Agência, AFP

18 de janeiro de 2022 | 07h42

Um segredo do ganhador do Nobel de Literatura, o escritor colombiano Gabriel García Márquez, foi revelado quase oito anos após a sua morte: Indira Cato, uma filha que Gabo teve fora do casamento com uma jornalista e escritora mexicana, segundo a imprensa. 

Casado por 50 anos com Mercedes Barcha, já falecida, García Márquez manteve um relacionamento com a até agora desconhecida Susana Cato, uma mexicana 33 anos mais jovem que ele e a quem conheceu em Cuba. 

Eles escreveram juntos roteiros para o cinema e em certa oportunidade ela o entrevistou para uma publicação colombiana. De seu relacionamento nasceu Indira, hoje uma produtora de cinema de 31 anos, e que não tem o sobrenome do romancista, revelou Gustavo Tatis em um artigo no jornal El Universal

"Um pouquinho antes da morte de Gabriel García Márquez, chegou até mim o boato, e ao longo destes oito anos, o boato me perturbava e verifiquei se a informação era verdadeira", contou o jornalista nesta segunda-feira, 17, à W Radio. 

Em seu extenso artigo intitulado Una hija, el secreto mejor guardado de Gabriel García Márquez, (Uma filha, o segredo mais bem guardado de Gabriel García Márquez, em tradução livre), o jornalista garante ter confirmado "a notícia" com o biógrafo, familiares e um dos melhores amigos do escritor. 

Segundo seu relato, durante este tempo, manteve a informação em sigilo por respeito à esposa do autor de Cem anos de Solidão. "Esperamos que Mercedes morresse para divulgá-la", acrescentou. 

Tatis, citando sempre pessoas próximas do Nobel de Literatura, não explica se Barcha soube da existência de Indira. 

"É muito provável que Mercedes intuísse o que tinha acontecido entre Susana e García Márquez, mas até o final de sua vida, manteve discrição e silêncio. No entanto, a revelação da existência de Indira foi um cataclismo familiar", acrescenta no artigo. 

No entanto, "até o final, García Márquez esteve de olho nela", assegura Tatis. 

O Nobel de Literatura de 1982 dizia nos anos 1990 que "todo escritor tinha três vidas: uma pública, uma privada e outra secreta". E que em seu caso, "em cada uma de suas três vidas, as mulheres tinham sido chave", lembrou o jornalista.

García Márquez morreu no México em abril de 2014 aos 87 anos e sua esposa, Mercedes, em 2020, com a mesma idade. Eles deixaram dois filhos, Gonzalo e Rodrigo, que publicou no ano passado o livro Gabo y Mercedes, una despedida, sobre os últimos dias do escritor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.