Acervo Estadão
Acervo Estadão

França compra manuscritos desconhecidos de Marcel Proust

Material foi vendido pela sobrinha-neta do autor de 'Em Busca do Tempo Perdido'

EFE

11 Setembro 2018 | 19h15

O governo francês comprou manuscritos inéditos do escritor Marcel Proust (1871-1922) para exibi-los na Maison de Tante Léonie-Musée Marcel Proust, museu dedicado ao literato, informou ontem, 11, o  Ministério de Cultura da França. 

Trata-se de uma peça notável entre as 60 postas à venda, em leilão, pela sobrinha-neta de Marcel Proust, Marie-Claude Mante, informou  o ministério, que optou por não revelar  o valor da compra. 

Os escritos, compostos por 19 fragmentos – cinco deles escritos de próprio punho pelo autor e outros cinco com texto impresso junto com anotações – haviam sido colocados à venda pública pela casa de leilões  Sotheby’s no dia 23 de maio. 

Esse conjunto de manuscritos “desconhecidos” do público teve origem em um exemplar de luxo, em papel bíblia, que  Adrienne-Suzanne Mante-Proust, também conhecida por Suzy, mãe de Marie-Claude Mante, ganhou de seu tio Marcel.

O lote será exposto em 2019, em Illiers-Combray, localizada no centro da França, onde se localiza o museu dedicado a Proust “por ocasião do centenário do Prêmio Goncourt concedido ao escritor pelo livro À Sombra das Raparigas em Flor

Mais conteúdo sobre:
Marcel Proustliteratura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.