Ex-ré por homicídio, Amanda Knox assina contrato para livro

A norte-americana Amanda Knox, inocentada em outubro pela Justiça italiana num rumoroso caso de homicídio, vendeu os direitos da sua autobiografia à Harper Collins, disse uma porta-voz da editora nesta quinta-feira.

CHRISTINE KEARNEY, REUTERS

16 Fevereiro 2012 | 19h52

Os termos financeiros e detalhes do livro não foram revelados, e os representantes de Knox, que tem 24 anos, não quiseram de pronunciar. A Harper Collins deve divulgar nota sobre o assunto na sexta-feira.

As editoras vinham travando uma acirrada disputa pelos direitos do livro dela, e fontes do mercado estimam que o contrato gire em torno de 1 milhão de dólares. Desde que foi libertada, Knox não revelou detalhes sobre a prisão e o julgamento.

Em 2009, a norte-americana foi condenada por matar uma colega britânica com quem dividia apartamento na Itália, mas em outubro um tribunal anulou a sentença dela e do seu ex-namorado Rafaele Sollecito.

Só o traficante marfinense Rudy Guede continuou condenado pelo homicídio de Meredith Kercher, de 21 anos.

O corpo de Kercher foi achado seminu com profundos ferimentos a faca no apartamento onde ela e Knox viviam, em Perugia.

(Reportagem adicional de Dan Whitcomb)

Mais conteúdo sobre:
LIVROKNOXCONTRATO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.