JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

'Este é outro momento. Será uma visão nova sobre Roberto Carlos'

Biógrafo Paulo Cesar de Araújo, que foi convidado a escrever uma nova biografia do cantor, diz que tem material para fazer ao menos mais um livro novo

Julio Maria, O Estado de S. Paulo

17 de junho de 2015 | 22h00

O biógrafo Paulo Cesar de Araújo, que teve seu livro Roberto Carlos em Detalhes impedido de ser comercializado depois de uma contestação judicial do cantor em 2006, foi convidado pela Editora Record para fazer uma nova biografia do mesmo Roberto Carlos. Ele aceitou e vai começar a escrever o livro, ainda sem título, com previsão de lançamento no final de 2016. “Agora que já comemoramos a decisão do SFT pela liberação das biografias, temos que arregaçar as mangas e trabalhar. Não temos mais tempo a perder”, disse Paulo Cesar ao Estado.

O pesquisador afirma que tem material para fazer ao menos mais um livro novo e que, por dar aulas de música brasileira na PUC, está com as mãos na história o tempo todo. Perguntado se não usaria simplesmente as passagens de seu livro anterior para reescrever o novo, ele enfatizou: “Este é um outro momento. Eu mudei, o Roberto mudou, o Brasil mudou. Será uma visão nova sobre o mesmo tema”. Com relação a Roberto Carlos em Detalhes, afirma que ainda aguarda sua liberação pela Justiça.

Paulo Cesar leu com estranheza a notícia publicada na semana passada pelo jornal O Globo, de que Roberto vai lançar sua autobiografia quando fizer 75 anos, em abril de 2016. “Roberto deixou por dez anos uma informação em seu site que dizia que seu biógrafo seria (o jornalista) Okky de Souza. O que houve? Ele agora afirma que está procurando um novo biógrafo para escrever sua história.”

Ele torce para que o cantor lance seu livro primeiro. “Vai ser uma ótima fonte de informações para todos os pesquisadores, sem dúvida.”

Foi na tarde desta quarta-feira (17) que a Editora Record divulgou uma nota revelando o projeto. “Exatamente uma semana depois da manifestação histórica do Superior Tribunal Federal acerca das biografias não autorizadas, a Editora Record informa que fechou acordo com o escritor Paulo Cesar de Araújo e que publicará, em 2016, o novo livro que o autor vai produzir sobre Roberto Carlos.” Carlos Andreazza, editor- executivo da companhia, foi breve: “Será uma nova biografia. Não daremos mais detalhes, porém”. 

E como os advogados de Roberto recebem a notícia, depois de tanto debate e da decisão do Supremo Tribunal Federal? A reportagem procurou Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que defendeu Roberto na Corte Suprema. “Escrever uma biografia é direito dele. Cada um sabe dos sabores e dissabores do que publicar.” Questionado se vê espaço para alguma movimentação jurídica prévia ao lançamento, disse: “De forma alguma. As pessoas podem publicar o que quiser, e eu acredito que será um bom livro. Que faça muito sucesso”.

Kakay, em seu discurso no plenário do STF, falou bastante sobre o direito à intimidade. “Mas este é a posteriori. Não podemos falar sobre isso antes de o livro ser publicado.” Paulo Cesar de Araújo, prestes a desligar, havia dito uma frase ao repórter que saiu como desabafo: “A censura prévia acabou!”

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.