Biblioteca Nacional
Biblioteca Nacional

Escritores brasileiros marcam presença na edição online da Feira de Frankfurt

Debates virtuais falam sobre Machado de Assis, literatura indígena e livros como resistência

André Cáceres, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2020 | 16h35

A participação brasileira na Feira do Livro de Frankfurt, um dos mais importantes eventos do mercado editorial, cresceu em 2020 como efeito colateral da pandemia do novo coronavírus, que obrigou festivais literários a assumirem versões digitais. 

A possibilidade de participar do evento sem se deslocar fisicamente até a Alemanha proporcionou um aumento na quantidade de mesas de debate com presença de escritores brasileiros. 

Na edição de 2020 da Feira de Frankfurt, que ocorre de maneira remota entre os dias 14 e 18 de outubro, com transmissões por meio das plataformas oficiais do evento, o Brasil terá uma programação especial voltada para questões de sua literatura.

Um dos eventos paralelos à feira é o Brazilian Publishers, que promove encontros online em transmissões ao vivo sobre temas como Machado de Assis, histórias em quadrinhos e literatura indígena no Brasil.

Esse evento tem início um dia antes da Feira de Frankfurt, na terça-feira, 13, e começa com um debate entre Luiz Alvaro Salles Aguiar de Menezes, secretário executivo de Relações Internacionais da Prefeitura de São Paulo, e Fernanda Garcia, diretora executiva da CBL, falando sobre a candidatura da capital paulista ao título de capital mundial do livro.

Os ilustradores Fido Nesti e Eloar Guazzelli debatem histórias em quadrinhos na quarta-feira, 14; o estudioso da obra machadiana Helio Seixas, o escritor José Almeida Júnior e a tradutora de Machado no exterior Flora Thomson-Deveaux debatem o legado de Machado de Assis para a literatura negra brasileira; e o escritor Daniel Munduruku conversa com o ilustrador Maurício Negro sobre literatura indígena no dia 16.

Também no dia 16, às 21h, ocorre o Fórum Brasil - Literatura como Resistência, que reúne as escritoras Cristina Judar (autora de Oito do Sete, vencedor do Prêmio São Paulo de Literatura), Julie Dorrico (autora de Eu sou Macuxi e Outras Histórias, vencedor do Concurso Tamoios) e Fernanda Rosário. A mediação é da tradutora, escritora e diretora da ONG Abá em Frankfurt am Main, Adriana Maximino dos Santos.

Já no dia 17, a partir das 17h, a Bookfest Online conta com a participação de escritores como Paulo Scott e Jarid Arraes falando sobre poesia, literatura e cores, e Socorro Acioli e Emilio Fraia discutindo a literatura brasileira contemporânea.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.