Luca Piergiovanni/EFE
Luca Piergiovanni/EFE

Escritora espanhola Almudena Grandes morre aos 61 anos

'Retratou com maestria nossa história recente e deu voz a quem nunca teve', lamentou o Instituto Cervantes em nota

AFP, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2021 | 16h34

A escritora espanhola Almudena Grandes, conhecida por seus romances sobre a história recente de seu país, morreu neste sábado, 27, disse o chefe do governo da Espanha, Pedro Sánchez, no Twitter.

“Perdemos uma das principais escritores de nosso tempo. Comprometida e corajosa, narrou nossa história recente de uma perspectiva progressista”, postou Sánchez.

O jornal El País, onde também escreveu artigos de opinião, informou no Twitter que ela morreu em Madrid aos 61 anos, de câncer.

Grandes, nascida em Madrid em 7 de maio de 1960, ficou conhecida com o livro erótico As idades de Lulú (1990), aos 28.

Nos últimos anos, ela chamou atenção com sua ambiciosa série de romances Episodios de una guerra interminable sobre a história espanhola, com títulos como Inés y la alegría (2010) e Los pacientes del doctor García (2017).

“Almudena Grandes retratou com maestria nossa história recente e deu voz a quem nunca a teve”, tuitou o Instituto Cervantes.

Além de seus livros, Grandes, que se declarou de esquerda, republicana e anticlerical, expressou seu ponto de vista sobre a atualidade na Espanha em uma coluna que publicava todos os domingos no jornal El País, desde 2008.

 

Tudo o que sabemos sobre:
livroEspanha [Europa]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.