AFP PHOTO / Pau BARRENA
AFP PHOTO / Pau BARRENA

Escritor espanhol Eduardo Mendoza vence o Prêmio Cervantes 2016

No Brasil, a editora Planeta publicou alguns de seus livros, como 'Rinha de Gatos' (2012)

AP

30 de novembro de 2016 | 14h55

MADRI - O romancista espanhol Eduardo Mendoza ganhou o Prêmio Cervantes 2016, a maior honraria das letras hispânicas, por trazer "um novo estilo narrativo para a ficção espanhola".

O ministro da Educação e Cultura da Espanha, Inigo Mendez de Vigo, anunciou o prêmio nesta quarta-feira, 30, e disse que começando com o romance La Verdad Sobre el Caso Savolta, de 1975, o autor reinventou a ficção do país. Ele disse que os livros de Mendoza são repletos de "sutilezas e ironia".

No Brasil, a editora Planeta publicou alguns livros do escritor, como Rinha de Gatos (2012). Vários romances de Mendoza foram traduzidos para outras línguas, e três foram adaptados ao cinema. Ele também escreveu uma peça e duas coleções de contos.

Outro livro popular do escritor é La Ciudad de los Prodigios, sobre Barcelona, onde ele nasceu em 1943. O romance é sobre as mudanças industriais, sociais e econômicas que a cidade viu durante os século 19 e 20.

Mendoza é advogado e já trabalhou como intérprete na ONU em Nova York. Ele também traduziu Shakespeare ao espanhol.

O prêmio de 125 mil euros do Cervantes geralmente se alterna entre autores espanhóis e latino-americanos. O mexicano Fernando del Paso venceu no ano passado. Os prêmios são entregues sempre no dia 23 de abril, aniversário da morte de Miguel de Cervantes, autor do Dom Quixote.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.