Enciclopédia Britânica deixa de ser impressa após 244 anos

Em novo sinal do crescente domínio do mercado de publicações digitais, a mais antiga enciclopédia em inglês ainda impressa passará agora apenas para o mundo digital.

CHRISTINE KEARNEY, REUTERS

14 de março de 2012 | 12h32

A Enciclopédia Britânica, que tem sido impressa continuamente desde a primeira publicação, em Edimburgo, na Escócia, em 1768, informou na terça-feira que vai encerrar a publicação da edição impressa e que continuará com a versão digital disponível na Internet.

A coleção impressa de 32 volumes, disponível a cada dois anos, era vendida por 1.400 dólares. Uma assinatura online custa cerca de 70 dólares por ano e a empresa recentemente lançou uma série de aplicativos entre 1,99 e 4,99 dólares por mês.

A empresa disse que continuará vendendo as edições impressas até o término do estoque atual, de cerca de 4.000 coleções.

A primeira vez que a Enciclopédia Britânica flertou com o mundo de publicações digitais foi nos anos 1970, posteriormente publicando uma versão para computadores em 1981 para assinantes LexisNexis e pela primeira vez na Internet em 1994.

Tudo o que sabemos sobre:
LIVROENCICLOPEDIABRITANICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.