Em livro, cineasta Kevin Smith dá conselhos a iniciantes

Kevin Smith diz ter aprendido muitas lições desde 1994, quando despontou na indústria cinematográfica com o sucesso independente "O Balconista" - e agora pretende passar parte disso aos mais jovens.

REUTERS

19 de março de 2012 | 18h30

"Tough Sh*t: Life Advice From a Fat, Lazy Slob Who Did Good" ("Pela m*: conselhos de vida de um gordo preguiçoso e relaxado que se deu bem"), o quarto livro do cineasta, chega na terça-feira às livrarias norte-americanas. Nele, Smith aborda principalmente os altos e baixos dos últimos cinco anos de carreira, e também fala sobre seus planos para o futuro - inclusive o de se aposentar do trabalho de cineasta.

"O cinema é a única forma de arte onde você diz coisas do tipo: 'Quero expressar algo, me deem 20 milhões de dólares e o Ben Affleck para isso'. Eu já fiz isso", disse ele à Reuters.

Smith, de 41 anos, rodou "O Balconista" com menos de 30 mil dólares, numa loja de bairro onde trabalhava. O filme recebeu prêmios, foi distribuído pela Miramax e faturou 3 milhões de dólares nas bilheterias.

Desde então, ele já escreveu e dirigiu filmes como "Dogma", "Procura-se Amy" e "Pagando Bem, Que Mal Tem?". Alguns agradaram à crítica; outros, como "Barrados no Shopping" e "Menina dos Olhos", foram detonados.

Ele jura que só fará mais um longa-metragem, "Hit Somebody", que acompanha a história de um jogador canadense de hóquei entre as décadas de 1950 e 80. Depois disso, pretende se dedicar principalmente ao seu podcast e à sua rádio via internet, a SModcast.

(Reportagem de John McCrank)

Tudo o que sabemos sobre:
LIVROSMITHLIVRO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.