Editora cria noite para celebrar o bruxo Harry Potter

Inglaterra terá eventos sobre o personagem de J. K. Rowling no dia 5 de fevereiro – e qualquer país pode fazer sua programação

Maria Fernanda Rodrigues, Enviada especial a Frankfurt, O Estado de S. Paulo

11 de outubro de 2014 | 10h56

Considerada por muitos especialistas em leitura e editores como a grande responsável por fazer crianças e adolescentes lerem, a saga Harry Potter, de J. K. Rowling, teve seu último livro publicado em 2007. Desde então, manteve-se viva por meio dos filmes que inspirou e, em menor medida, pelo site Pottermore. Mas, apesar de estar entre os livros mais vendidos da história, há muito deixou de ser a série juvenil número 1 e hoje ela sequer aparece nas listas de mais vendidos. Outras tantas coleções foram publicadas depois e  caíram no gosto da garotada: Crepúsculo, Jogos Vorazes, Divergente, Maze Runner, etc.

Na tentativa de reacender nos fãs do bruxinho o interesse pelos livros e outros produtos, e, mais importante, apresentar as obras  para novas gerações, a editora Bloomsbury vai realizar pela primeira vez o Harry Potter Book Night. Será no dia 5 de fevereiro, no Reino Unido – mas outros países podem aderir. A ideia é que escolas, livrarias, bibliotecas e população organizem eventos que abordem as obras ou os personagens no início da noite.

 

Para dar uma cara mais uniforme aos encontros, a editora vai mandar para os interessados um kit com modelos de convite, um pôster, jogos, atividades e sugestões de fantasia e decoração. Mas cada instituição poderá escolher o que fará para celebrar o bruxinho. Além disso, a idealizadora prevê competição entre escolas e eventos em Londres e em outras cidades do Reino Unido, e convida outros países a promoverem suas próprias atividades.

Instituir dias para celebrar autores, personagens ou livros é uma iniciativa comum e a mais famosa é o Bloomsday, exportado da Irlanda para o mundo todo e que presta homenagem a Leopold Bloom, protagonista de Ulysses, de James Joyce. Ele  inspirou uma série de outros eventos – no Brasil, por exemplo, há o Dia D, para Carlos Drummond de Andrade, e a Hora de Clarice, para Clarice Lispector.

Publicada no Brasil pela Rocco, a série vendeu, no País, mais de 4 milhões de exemplares.

Tudo o que sabemos sobre:
Feira de Frankfurtliteratura

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.