Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
John Parra/FTD
John Parra/FTD

Dia do Livro Infantil: Conheça 5 lançamentos para crianças

Outra dica é continuar a conversa sobre os livros vendo um filme baseado em outra obra do autor ou fazendo uma visita virtual a um museu

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

02 de abril de 2021 | 09h00

No dia 2 de abril é comemorado o Dia Internacional do Livro Infantil. A data foi escolhida em homenagem a Hans Christian Andersen, no seu aniversário.

Criador de histórias como Soldadinho de Chumbo, A Pequena Sereia, Patinho Feio, A Pequena Vendedora de Fósforos e A Roupa Nova do Imperador, ele nasceu em 1805, na Dinamarca, e morreu em 1875. Hans Christian Andersen é considerado o primeiro autor moderno de contos de fada, e um dos maiores autores de livros para a infância da história.

No Dia do Livro Infantil, selecionamos 5 obras para crianças que acabam de chegar às livrarias brasileiras. Um deles é uma biografia para crianças de Frida Kahlo. Que tal, após a leitura, fazer um passeio virtual pelo museu dedicado à pintora nesta segunda Páscoa da pandemia e do isolamento?

Novos livros infantis

Frida Kahlo e Seus Animalitos

Frida Kahlo e Seus Animalitos (FTD, 40 págs.; R$ 49), livro premiado de Monica Brown com ilustrações de John Parra e tradução de Laura Erber, conta a história da artista mexicana desde sua infância, passando pela doença que a acometeu quando criança e do acidente sofrido na adolescência, que a fizeram ficar de cama, seu amor pelos animais, a descoberta da pintura e até do boxe e da luta livre.

Faça junto: Apresente para as crianças a Casa Azul, de Frida, que aparece no livro e hoje abriga o museu da artista, nos arredores da Cidade do México. É possível fazer uma visita virtual, que pode encantar pais e filhos.

Bichos Malvados

A editora 34 acaba de lançar um novo livro de Roald Dahl, autor também de O BGA, Os Pestes, James e O Pêssego Gigante. Bichos Malvados (34, 40 págs.; R$ 45), com ilustrações de Quentin Blake e tradução das poetas Angélica Freitas e Marília Garcia. São nove histórias que dão voz a animais: O Porco, O Crocodilo, O Leão, O Escorpião, O Tamanduá, O Porco-Espinho; A Vaca, A Rã e o Caracol e O Monstro da Barriga. Um trechinho: “Gosto de brincar sozinho / Na lagoa do parquinho. / Tiro sapatos e casaco / E velejo com o meu barco. / Ontem pulou, de repente, / Uma enorme rã na minha frente. / Era do tamanho de um porco, / Não exagero nem um pouco (...).

Veja também: Um programada casado: livro + filme. A adaptação de O Bom Gigante Amigo (O BGA), feita por Steven Spielberg em 2016, pode ser vista em DVD. O livro também está no catálogo da 34. Dá para assistir, também, A Fantástica Fábrica de Chocolate em suas duas versões, disponíveis em plataformas de streaming. O livro que inspirou o filme foi publicado pela Martins Martins Fontes.

Homem-Bicho, Bicho-Homem

Mais um livro sobre animais, e nossa relação com a natureza. Homem-Bicho, Bicho-Homem (Caixote, 32 págs.; R$ 48) inaugura a coleção Itamar Para Crianças, com os livros infantis idealizados pelo músico Itamar Assumpção (1949-2003). A obra foi ilustrada por Dalton Paula e brinca com palavras e imagens: “Como um e um são dois… Não tem chifre o peixe-boi. Como dois e dois são quatro… Chupa-cabra é carrapato (…)”.

O Poço

Com ilustrações de Paulo Thumé, O Poço (Callis, 40 págs.; R$ 42,90), de Eliandro Rocha, fala sobre os amigos Nestor, o coelho, e José, o macaco. Eles levavam uma vida tranquila até que o rio amanheceu seco e não choveu mais. A horta foi destruída e os amigos precisaram pensar num jeito de resolver o problema - mas a amizade dos dois também foi abalada, com a chegada do castor João.

Infinitos

Lançamento fresquinho, Infinitos (Melhoramentos, 36 págs.; R$ 39), de Leo Cunha com ilustrações de Alexandre Rampazo, é um delicado livro sobre relações familiares, morte e saudade. Uma garotinha adora a avó e tudo o que a cerca, e fica muito curiosa para entender o que é o símbolo que ela traz sob a cabeleira branca: o infinito. Ela se põe então a procurar infinitos em tudo o que aparece na sua frente e os coleciona, mesmo quando a avó já não está mais em casa, mesmo quando a saudade aperta.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.