Gordon M. Grant/New York Times
Gordon M. Grant/New York Times

Depoimento: 'Tom Wolfe criou um caminho com as palavras', diz Gay Talese

'Ele era verdadeiramente original. Também era um cavalheiro em suas relações sociais'

Lúcia Guimarães, O Estado de S.Paulo

15 Maio 2018 | 19h37

+++ Em 'O Reino da Fala', Tom Wolfe caminha na contramão de Darwin

+++ Nova edição traz os contos de O. Henry e seus relatos de uma cidade flutuante

“Quer fosse não ficção ou ficção, Wolfe criou um caminho com palavras, uma sensação visual de lugar e tempo, que ninguém poderia igualar. Ele era verdadeiramente original. Também era um cavalheiro em suas relações sociais, isto é, ao contrário do seu modo literário penetrante, satírico e crítico, ele era gentil, com uma fala mansa. Sim, tinha boas maneiras - sempre que jantava em minha casa, ele enviava, no dia seguinte, uma nota de agradecimento... Um grande bilhete de agradecimento com desenhos e esboços deslumbrantes... Eram tão especiais na aparência que decidi emoldurá-los e hoje estão pendurados na parede da minha casa em Nova York.” (Depoimento a Lúcia Guimarães)

+++ Escritor e jornalista Tom Wolfe morre aos 88 anos

+++ Em visita ao Rio, Tom Wolfe elogiou Gilberto Freyre e andou de bondinho

 

Mais conteúdo sobre:
literaturaGay TaleseTom Wolfe

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.