Tomas Bravo/Reuters
Tomas Bravo/Reuters

'Cem Anos de Solidão' será escrito em braile na Colômbia

Obra terá seis volumes e estará disponível em dezembro

ansa

16 de novembro de 2017 | 15h22

Após uma doação realizada pela ONG Once de Espanha para a biblioteca nacional da Colômbia, deficientes visuais vão poder ler, pela primeira vez, em braile, o livro Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Marquez.

A edição em braile da obra terá seis volumes e estará disponível a partir de dezembro na Biblioteca Nacional da Colômbia.

"É um trabalho bem grande, porque um livro em braille é volumoso, uma vez que as páginas têm um espaço maior do que os livros comuns. Então, quando alguém inicia a tarefa de publicar um livro em braille, geralmente possui diversos volumes", disse à Ansa o coordenador da Biblioteca Nacional, Camilo Páez.

Além dos livros, a doação também incluiu diversos equipamentos eletrônicos especiais para que a biblioteca use para ajudar as pessoas cegas ou com pouca visão.

De acordo com dados do Instituto Nacional para Cegos da Colômbia (Inci), existem no país mais de 1,2 milhão de pessoas com cegueira parcial ou total.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.