Ilustração/Erika Astronauta
Ilustração/Erika Astronauta

Campanha arrecada fundos para audiolivro que reconta Branca de Neve com olhar feminista

Com ação na plataforma Catarse, projeto terá distribuição gratuita e quer promover diversidade para que contos infantis não promovam machismo

Camila Tuchlinski, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2021 | 12h00

Desconstruir a ideia de que toda menina precisa ser salva por um príncipe e promover equidade de gênero são as propostas principais da campanha ‘Diversidade Começa na Infância’. O projeto reúne nove ilustradores e 14 atores, além de profissionais do audiovisual, para uma releitura de Branca de Neve com um olhar feminista. A ação tem uma vaquinha online, que está na plataforma Catarse, para arrecadação de fundos e a produção de um audiolivro, que terá distribuição gratuita. 

O ator Vinícius Campos lançou, há alguns anos, o livro Vinicius Campos conta Grimm, pela editora Melhoramentos, e começou a olhar diferente para os clássicos da literatura infantil. “Encontrei mensagens que faziam sentido para o momento em que foram escritas mas que, naturalmente, foram se tornando antiquados. Branca de Neve é uma história que esteve muito presente na minha infância e achei que era possível torná-la mais atual sem tocar sua essência”, afirma. 

O escritor queria lançar o livro físico, porém, com a pandemia de covid-19, descobriu o audiolivro e se apaixonou pelo formato. “É um tipo de arte que une tudo o que amo: a escrita e a interpretação. Além do mais, a tecnologia permite alcançar excelente qualidade com um investimento relativamente baixo”, ressalta. 

O texto foi escrito e será narrado por Vinicius Campos e contará com a participação de atores como Alinne Moraes, Tiago Abravanel, Natália Rodrigues, Ivan Parente entre outros. Paola Carosella, ex-MasterChef, elaborou um menu especial intitulado ‘receita do castelo’, que estará disponível para quem contribuir a partir de um determinado valor da vaquinha online. “Fui comentando sobre a ideia com amigos talentosos e queridos e eles foram se empolgando e querendo participar. No final, percebi que tinha um elenco de ‘novela das 9’. Inacreditável e emocionante como ao longo desses anos a vida tenha me dado gente tão bacana e amorosa”, vibra o autor. 

A trilha sonora original de Branca de Neve será composta por Damián Mahler, músico argentino, e contará com tecnologia de som 8D. Quem conferir o audiolivro terá a sensação de estar dentro de um filme. “As meninas crescem com a informação de que precisam de príncipes para salvar suas vidas e que, para conquistar um menino, precisam ser lindas, magras, dóceis e saber cuidar do lar e dos filhos. Tal mensagem é nociva e contribui para que nossas adolescentes sejam inseguras e nunca estejam felizes com sua imagem”, ressalta Vinicius Campos. 

Mas ele lembra que os meninos também são levados à uma masculinidade tóxica através dos contos: “Os garotos aprendem que podem, por exemplo, beijar uma princesa que está dormindo sem ao menos contar com sua permissão. Além de nunca terem referenciais masculinos sensíveis, que choram e mostram suas fragilidades”. A obra pretende promover uma sociedade mais igualitária e com equidade de gênero. 

O financiamento coletivo para que o audiolivro saia do papel e possa ser distribuído gratuitamente está no ar pelo Catarse, com diversos valores, que variam entre R$ 25 e R$ 350, com as respectivas contrapartidas, para quem quiser aderir ao projeto. Vinicius Campos defende que as crianças precisam brincar e crescer livres de estereótipos. 

“Que o amor e a literatura salvam porque contribuem para que nossos pequenos sintam-se protagonistas de suas próprias histórias. É um texto delicado, empático e o produto final levará às famílias de todo Brasil, de forma totalmente gratuita, uma experiência encantadora”, garante. Os produtores pretendem lançar o audiolivro em outubro, considerado o mês das crianças.

Assista ao vídeo:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.