Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Bienal do Livro de São Paulo: Lázaro Ramos é destaque da programação de sábado

Sábado e domingo, na Bienal do Livro de São Paulo, têm debates interessantes sobre literatura, políticas públicas de leitura e até gastronomia

Guilherme Sobota, O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2018 | 12h21

Com seu misto de carisma e talento, Lázaro Ramos foi estrela da Flip em 2017 quando do lançamento de Na Minha Pele, seu livro de memórias sobre a carreira de ator e o racismo que enfrentou. Agora, ele está de volta a um evento literário e deve chamar ainda mais atenção. Neste sábado, o ator é uma das principais atrações da 25.ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Ele participa às 16h de um bate-papo na Arena Cultural.

Mais cedo, às 11h30, o Espaço Papo de Mercado, voltado ao mercado editorial e às políticas públicas de leitura, discute os desafios dos planos nacionais de leitura com representantes de México e Chile, e Renata Costa, secretária executiva do Plano Nacional do Livro e Leitura no Brasil – apenas três semanas depois que a Lei Castilho, primeiro marco legal sobre leitura e formação de leitores do País, foi sancionada.

Com curadoria dividida entre a Bienal e o Sesc, o Salão de Ideias é o espaço para discussões sobre o fazer literário em vários gêneros. Às 13h, autores de destaque no cenário nacional como Bernardo Ajzenberg e Luisa Geisler discutem literatura brasileira contemporânea.

Chegando à sua 5.ª edição, o espaço Cozinhando com Palavras, dedicado à gastronomia, explora temas como patrimônio cultural e sustentabilidade. Ainda neste sábado, às 20h, recebe o chef colombiano Juan Manuel Barrientos para falar de seu trabalho inclusivo na Colômbia, com capacitação de jovens soldados feridos em combate e de guerrilheiros refugiados.

“Gastronomia não é apenas entretenimento, é uma forma de pensar cultura, pensar a cidadania”, diz o curador do espaço, André Boccato. “O livro é fundamental para isso.”

No domingo, 5, o Salão de Ideias abre a programação para falar de poesia nas redes sociais, às 11h, com João Doederlein (@akapoeta), Pedro Gabriel e Fabrício Carpinejar.

No início da tarde, às 14h, o estande de Sharjah – a cidade dos Emirados Árabes Unidos, convidada de honra desta edição da Bienal – apresenta um projeto para incentivar a produção de conteúdo original por editoras baseadas no país. Um debate com membros da delegação árabe também discute os mercados de ficção no Brasil e nos Emirados Árabes.

A seguir, às 17h, também no Salão de Ideias, Carlos Marcelo (autor de Renato Russo – O Filho da Revolução) e Jotabê Medeiros (Belchior: Apenas Um Rapaz Latino Americano) falam sobre biografias musicais.

Outros Convidados

Participam 291 convidados nacionais e 22 estrangeiros na programação oficial. Entre os destaques, J. A. Finn, David Levithan, Ziraldo, Mauricio de Sousa, Mário Sérgio Cortella, Lázaro Ramos e Fernanda Montenegro. Veja os destaques da programação do primeiro fim de semana

Espaços

Nesta edição, serão 14 espaços, com a curadoria dividida entre Câmara Brasileira do Livro e Sesc e atrações para todas as idades. O Salão de Ideias, Bibliosesc, Cozinhando com Palavras e Tenda das Mil Fábulas, para crianças, são alguns deles 

Expositores

Ao todo, 197 expositores se espalham pelo Anhembi. A crise deixou algumas empresas de fora, como a Saraiva. Top Livros, de saldos, também não vai. Espaços que seriam ocupados por estandes viram praças de descanso. Por outro lado, 2018 marca a estreia da HarperCollins Brasil, Todavia e Estrela – sim, a fábrica de brinquedos agora é editora 

Visitantes

A expectativa é de que a feira receba 700 mil visitantes – dos quais 120 mil devem ser estudantes. Na edição passada, foram à Bienal 680 mil pessoas

Encontro de fãs

Pela primeira vez, serão realizados encontros de fãs – um evento para cada personagem/autor popular entre os leitores jovens. Fãs de Tolkien, Harry Potter, de romances de época e de princesas estarão por lá. Haverá concurso de cosplay no dia 5, às 20 h, e quem for fantasiado nos dias 7 e 9 não paga ingresso

Serviço

Bienal do Livro será realizada até o dia 12, no Anhembi – de 2ª a 6ª, das 9h às 22h, e sábados e domingos, das 10h às 22h (no dia 12, 21h). Os ingressos custam R$ 20 (2ª a 5ª) e R$ 25 (6ª a domingo) e podem ser comprados antecipadamente pelo site www.bienaldolivrosp.com.br, onde está disponível, também, a programação. O estacionamento custa R$ 40 e ônibus gratuitos circulam o dia todo entre a estação Portuguesa-Tietê do metrô e a Bienal. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.