JOSE PATRICIO/ESTADÃO
JOSE PATRICIO/ESTADÃO

Best-seller Harlan Coben renova suas histórias

Ao 'Estado’, escritor americano comentou sobre filmes baseados em suas obras e sobre novos desafios na carreira

Matheus Mans, O Estado de S.Paulo

22 Maio 2017 | 05h00

O norte-americano Harlan Coben surgiu silencioso na cena literária, apesar de seu 1,91 m e seus livros de tirar o fôlego. Hoje, porém, ele ganhou impulso na literatura mundial e já é uma das referências quando se fala em livros policiais: são 60 milhões de livros vendidos e quase 30 obras publicadas, variando de romances adolescentes à bem-sucedida franquia de Myron Bolitar, um agente esportivo que faz as vezes de detetive para salvar quem ama.

Com tamanho sucesso, Coben poderia estar descansando em uma praia tropical deserta ou fazendo uma viagem ao redor do mundo. O escritor, no entanto, está produzindo mais do que nunca: só em 2016, ele já lançou Home, uma nova história com Myron Bolitar e ainda sem edição no Brasil; um romance independente e sem ligação com as suas outras obras, A Grande Ilusão; além de estar produzindo três filmes baseados em suas histórias. 

No Brasil, ele não deixa os fãs descansarem. Acaba de chegar às lojas o livro A Promessa. Nele, o agente esportivo Myron Bolitar faz com que a filha de sua namorada prometa que nunca vai dirigir se estiver bêbada. Se extrapolar no álcool, tem que ligar para ele e pedir carona. A jovem faz isso, mas as coisas não saem como o esperado: ao levar a menina para uma casa, ela desaparece. Myron deixa de ser o herói e se torna o grande vilão da história. 

O livro foi publicado originalmente em 2006, mas só chega ao Brasil agora pela editora Arqueiro, do Grupo Sextante. Na época, Coben estava há seis anos sem lançar um livro com Bolitar, que tinha histórias publicadas em livrarias americanas desde 1995. “Eu escrevi sete livros do Myron Bolitar em apenas cinco anos”, conta o escritor, em entrevista ao Estado. “Esperei seis anos, então, e fiz do livro A Promessa uma ótima história para leitores se reencontrarem com o personagem.”

Curiosamente, o livro ressoa com Home, seu último lançamento nos EUA. Após dar um desfecho para Bolitar com o livro Alta Tensão, publicada em 2011, o escritor volta a criar histórias com o agente esportivo nessa sua nova obra – que ainda não tem data definida de lançamento no Brasil e sem um título oficial em português. “Não sei o que vai acontecer com Myron Bolitar daqui para frente. É por isso que eu escrevo”, conta. 

Mesmo com o recém-lançado A Promessa, uma nova história de Coben deve chegar às lojas brasileiras ainda em junho deste ano. Chamado de A Grande Ilusão, o livro acompanha a vida de uma ex-piloto de operações especiais que se surpreende com uma imagem na câmera de sua babá eletrônica. Na tela, sua filha de dois anos está brincando com Joe, marido da mulher e que foi assassinado apenas duas semanas antes. De acordo com Coben, é o livro com o final mais chocante de toda sua carreira – para quem o acompanha, sabe que, se isso for verdade, não é pouca coisa.

Coben, além disso, já está trabalhando na adaptação de A Grande Ilusão para o cinema, com Julia Roberts interpretando a mulher que vê o marido assassinado. “Já acabei de escrever o roteiro da adaptação do filme”, afirma Coben. “Tenho trabalhado em novos livros, é claro. E tenho várias séries de TV, que espero que passem logo no Brasil.”

Mais conteúdo sobre:
Brasil Estados Unidos Julia Roberts

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.