Tasso Marcelo/Estadão
Tasso Marcelo/Estadão

Bernardina Pinheiro, tradutora de James Joyce, morre aos 99 anos

Professora emérita da UFRJ, ela foi finalista do prêmio Jabuti em 2006 por sua tradução de 'Ulisses'

André Cáceres, O Estado de S.Paulo

07 de outubro de 2021 | 17h32

A tradutora Bernardina Pinheiro morreu nesta quinta-feira, 7, no Rio de Janeiro, aos 99 anos, vítima de uma pneumonia. A informação foi confirmada ao Estadão por uma fonte próxima à família.

Bernardina foi professora emérita da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), onde deu aulas para alunos de graduação sobre clássicos como Um Retrato do Artista Quando Jovem, Dublinenses e Ulisses.

O fascínio de Bernardina por James Joyce foi tamanho que ela afirmou, em uma entrevista de 2019, jamais ter lido o romance experimental Finnegans Wake (1939) por temer ver o escritor irlandês desconstruir a linguagem que lhe era tão cara.

A experiência lecionando as obras de Joyce foi fundamental para que ela traduzisse alguns dos livros do autor. Em 2006, Bernardina chegou a ser finalista do prêmio Jabuti por sua tradução de Ulisses, segunda versão em português do monumental livro de Joyce.

Além das obras do irlandês, Bernardina traduziu Uma Viagem Sentimental Através da França e da Itália, de Lawrence Sterne.

Bernardina foi mãe de Flávio Pinheiro, ex-editor do Estadão. O velório será fechado para a família nesta quinta-feira, ao meio-dia. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.