Estadão
Estadão

Beatriz Bracher e Antonio Arnoni Prado vencem o Prêmio Rio de Literatura

Izabela Guerreira Leal também foi premiada, mas na categoria Melhor Novo Autor Fluminense

Redação, O Estado de S. Paulo

29 Junho 2016 | 00h01

Em sua primeira edição, o Prêmio Rio de Literatura anuncia nesta quarta-feira, 29, seus vencedores. Beatriz Bracher ganhou na categoria ficção com o livro Anatomia do Paraíso, publicado pela Editora 34. Seu romance concorreu com outros 345 inscritos nesta edição de estreia. A obra conta a história de um jovem estudante de classe média que escreve uma dissertação de mestrado sobre Paraíso Perdido (1667), poema épico de John Milton que narra a queda do homem e a expulsão de Adão e Eva do paraíso. 

Já Antonio Arnoni Prado ficou com o primeiro lugar na categoria ensaio. Seu livro Dois Letrados e o Brasil Nação - A Obra Crítica de Oliveira Lima e Sérgio Buarque de Holanda, que também saiu pela 34, foi considerado o melhor entre os 64 concorrentes.

Beatriz e Antonio, ambos paulistanos, ganharão R$ 100 mil cada um. 

Leia também: Romance de Beatriz Bracher ajusta épico de Milton às metáforas da modernidade laica

A vencedora da terceira categoria, dedicada a reconhecer o trabalho inédito de um autor fluminense (nascido ou residente) estreante, foi Izabela Guerra Leal. Nascida em 1969 e professora de Letras da Universidade Federal do Pará, ela ganhará R$ 10 mil e terá sua obra A Intrusa publicada numa tiragem de 1.000 exemplares. O prêmio também reconheceu, com uma menção honrosa, o livro Amores Monstruosos, de Clara Ferrer. Isso não estava no edital, e foi decido que Clara também terá seu livro editado, mas com tiragem de 500 exemplares. Foram, ao todo, 197 inscrições nesta categoria.

O júri foi formado por Antonio Carlos Secchin, Davi Pessoa Carneiro Barbosa, Heloisa Buarque de Hollanda, João Camillo Penna e Renato Cordeiro Gomes. Já o conselho curador foi composto por Carlos Alberto Serpa, Arnaldo Niskier, Beatriz Rezende, Ítalo Moriconi e Marcos Vilaça.

A organização é da Fundação Cesgranrio e Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro e a cerimônia de premiação será no dia 11 de julho, às 17h, na Fundação Cesgranrio (Rua Santa Alexandrina 1011, no Rio Comprido).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.