ANTHO'S ROOM
ANTHO'S ROOM

Babel: escritor Antonio Skármeta vai filmar com Selton Mello no RS

E mais: audiolivros, lançamentos sobre Dalton Trevisan e Pablo Escobar e de autores latinoamericanos

Ubiratan Brasil, O Estado de S. Paulo

13 Março 2015 | 19h30

O escritor chileno Antonio Skármeta continua próximo do Brasil - em maio, ele participa de um café concerto em Brasília ao lado do gaúcho Killy Freitas, com quem gravou o CD Café Frio. O mesmo pocket show será apresentado na embaixada brasileira em Santiago, no Chile, no dia 7 de setembro.

Ainda no final de maio, Skármeta deverá estar no Rio Grande do Sul onde Selton Mello pretende rodar cenas do filme Um Pai de Cinema, baseado no livro do autor chileno publicado aqui pela Record. Não será a primeira vez em que aparecerá na tela grande: Skármeta fez também uma ponta em A Dançarina e o Ladrão, também inspirado em sua obra e dirigido por Fernando Trueba.

Finalmente, em outubro, sai seu novo livro de contos, que vai incluir o texto Oktoberlied.

MAIS CINEMA

Diretor narrador

Aos 76 anos, o cineasta Walter Lima Júnior ainda consegue se surpreender ao passar por uma experiência nova. Ele narrou, no formato de audiolivro, o texto original de Visconde de Taunay, Inocência, no qual se baseou o filme de mesmo nome que ele dirigiu em 1983. O diretor pretende repetir a dose com outras obras. O resultado já pode ser conferido no Ubook, primeiro serviço de assinatura de audiolivros por streaming do Brasil.

CLÁSSICO

Sobre Dalton Trevisan

Um livro que pode ser considerado “clássico” e “definitivo” da crítica universitária e não universitária sobre a obra de Dalton Trevisan ganhará nova edição pela editora da Unicamp – Ensaios sobre Dalton Trevisan, da professora Berta Waldman, que será lançado dia 18 de abril na Livraria da Vila. Principal texto da obra, Do Vampiro ao Cafajeste tornou-se referência obrigatória sobre Dalton e foi a tese de doutoramento da professora, orientada por Antonio Cândido. 

DROGAS

Pablo Escobar e o filho

Um encontro que promete boas discussões vai trazer Juan Pablo Escobar, filho do narcotraficante colombiano Pablo Escobar. Ele vem lançar Pablo Escobar, Meu Pai (Planeta) em evento no Itaú Cultural, no dia 22 de junho. Hoje, Juan usa o nome fictício de Sebastian Marroquim, escolhido na época que ele e a família deixaram a Colômbia. Na obra, Juan conta como era ser filho de um dos traficantes mais procurados do mundo, sua relação com o pai e como era conviver com o cartel das drogas. 

GUERRILHAS

Defesa de propriedade 

A nova obra de outro colombiano vai chegar às livrarias brasileiras. A Companhia das Letras comprou os direitos de La Oculta, de Héctor Abad. O romance, escrito a partir de diferentes pontos de vista, se passa em Antioquia (Colômbia), onde a família Ángel tenta defender a propriedade que dá nome ao livro de guerrilhas e grupos paramilitares. 

ENFERMIDADES

Malefícios literários

Já o argentino Diego Vecchio assina o curioso Micróbios, que a editora Cosac Naify lança em maio. Em 1768, o médico Samuel Tissot publica o livro A Saúde dos Homens de Letras, no qual tenta demonstrar, através de casos terríveis, que a literatura faz mal à saúde daqueles que a praticam em público ou privadamente. Para isso, apresenta nove casos clínicos das enfermidades produzidas pelas letras.

UBIRATAN BRASIL É INTERINO DA COLUNA BABEL

Mais conteúdo sobre:
Literatura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.