MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO
MARCOS ARCOVERDE/ESTADÃO

Após fusão, editoras formam o novo Grupo Companhia das Letras

Dias após Roberto Feith anunciar sua saída da Objetiva, grupo confirma a consolidação; autores permanecem em seus selos

O Estado de S. Paulo

01 de abril de 2015 | 11h08

 O agora Grupo Companhia das Letras divulgou um comunicado nesta quarta-feira, 1º, informando que a integração entre as editoras Companhia das Letras e Objetiva "está consolidada". A Companhia das Letras controlará a gestão com 55% das ações do grupo - os outros 45% são da Penguin Random House.

A fusão das duas editoras começou em 2014 com mudanças na estrutura editorial (em busca de uma gestão participativa, segundo o comunicado) e a junção das equipes de vendas. Para os próximos meses, está prevista a integração das áreas administrativas e do depósito. A sede do Grupo será em São Paulo, mas a editora Objetiva continua a operar em um escritório no Rio.

O novo grupo será comandado por Luiz Schwarcz, fundador da Companhia das Letras, e sua diretoria será composta por Sergio Windholz (administrativo e financeiro), Lilia Moritz Schwarcz (educação, infantil & juvenil e publicações acadêmicas), Elisa Braga (produção) e Matinas Suzuki Jr. (divulgação, marketing e vendas). 

Roberto Feith, que estava desde 1991 no comando da Objetiva, passa a ser consultor da diretoria, editor especial e representante nas entidades de classe do Grupo Companhia das Letras, ainda de acordo com o comunicado.

Uma área que terá suas atividades intensificadas com o novo grupo é a edição de livros de divulgação escolar e para projetos do governo.

Os selos que integram o novo grupo são: Alfaguara, Alfaguara Infantil, Boa Companhia, Breve Companhia, Claro Enigma, Companhia das Letras, Companhia das Letrinhas, Companhia de Bolso, Foglio, Fontanar, Objetiva, Panelinha, Paralela, Penguin-Companhia, Ponto de Leitura, Portfolio-Penguin, Quadrinhos na Companhia, Seguinte e Suma de Letras. Segundo a nota, todos os autores continuarão a ser publicados em seus respectivos selos.

Tudo o que sabemos sobre:
Mercado editorial

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.