Ao lançar livro 'adulto', J.K. Rowling faz piada com '50 Tons'

Promovendo seu primeiro romance "adulto", "The Casual Vacancy", a escritora J.K. Rowling, criadora da série "Harry Potter", acha interessante que a ficção "adulta" mais famosa do momento seja a trilogia erótica "50 Tons de Cinza". Mas, diz ela, há uma grande diferença.

Reuters

17 Outubro 2012 | 18h26

"A diferença deveria ser que, neste livro, as pessoas fazem sexo, mas ninguém realmente aproveita", disse ela, referindo-se à própria obra, durante uma leitura na noite de terça-feira em Nova York.

Rowling prefere chamar seu livro de "romance para maduros", e observou que não deseja que seus leitores pensem que ela passou do mundo mágico de Hogwarts para algo que tenha a ver com a popular obra erótica de E.L. James.

"The Casual Vacancy" se passa numa cidadezinha inglesa dominada por preconceitos de classe, e aborda temas "maduros" como sexo entre adolescentes, dependência em drogas e abusos domésticos. Lançado em setembro, o romance recebeu críticas ambíguas, mas já encabeça listas de best-sellers no mundo todo.

Muitos pais do mundo todo se perguntam a partir de que idade seus filhos devem ler "The Casual Vacancy". A resposta dela na terça-feira: "Eu pessoalmente ficaria confortável com o direito de alguém de 14 ou 15 anos ler esse livro" - não menos do que isso.

Ela aconselhou que os pais permitam que seus filhos encarem seus medos por meio da literatura, e alertou para não blindá-los contra certos tipos de livros. "É muitíssimo errado censurar desse ponto de vista o que uma criança lê."

"Se você está dizendo para alguém que a coisa que está na sua imaginação é errado, perigoso e ruim, acho que você está dizendo para essa criança: ‘Você é errada, perigosa e ruim'. Fale a respeito, sinta, e então dissipe isso."

(Reportagem de Christine Kearney)

Mais conteúdo sobre:
LIVROROWLINGPIADA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.