Gabriela Biló/ Estadão
Gabriela Biló/ Estadão

ABL elege imortal e Ignácio de Loyola Brandão é o favorito

Jornalista, escritor e cronista do 'Caderno 2', Ignácio de Loyola Brandão concorre nesta quinta-feira, 14, a uma vaga na Academia Brasileira de Letras com outros 11 escritores 

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S.Paulo

14 de março de 2019 | 11h14

A Academia Brasileira de Letras elege nesta quinta-feira, 14, o ocupante da cadeira 11, vaga desde a morte do jurista Hélio Jaguaribe, em 10 de setembro de 2018. A votação será às 16h, no Petit Trianon, no Rio de Janeiro, e os imortais da ABL terão 12 candidatos para votar. O vencedor precisa ter a maioria absoluta dos votos para ser eleito.

O jornalista, escritor e cronista do Estado desde 1993 Ignácio de Loyola Brandão, 82 anos, é o favorito. Ele é autor de obras como Zero, Não Verás País Nenhum e do recente Desta Terra Nada Vai Sobrar a Não Ser o Vento Que Sopra Sobre Ela, todos publicados pela Global.

Concorrem, ainda, Eloi Angelos Guio D'Aracosia, Rodrigo Cabrera Gonzales, Placidino Guerrieri Brigagão, José Roberto Guedes de Oliveira, Lucas Menezes, Remilson Soares Candeia, José Itamar Abreu Costa, Marilena Barreiros Salazar, Raquel Naveira, Felisbelo da Silva e Sérgio Caldeira de Araújo.

Tradicionalmente, após a votação as cédulas são queimadas pelo presidente da ABL.

A cadeira 11 já foi ocupada por Lúcio de Mendonça, Pedro Lessa, Eduardo Ramos, João Luís Alves, Adelmar Tavares, Deolindo Couto, Darcy Ribeiro e Celso Furtado.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.