Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

26.ª Bienal do Livro de São Paulo é adiada para 2022

Evento não será realizado em 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus

Redação, O Estado de S. Paulo

19 de junho de 2020 | 15h13
Atualizado 19 de junho de 2020 | 15h25

A Câmara Brasileira do Livro e a Reed Exhibitions, responsáveis pela realização e organização da 26ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, comunicaram nesta sexta-feira, 19, o adiamento do evento para 2022 diante da pandemia de covid-19 e dos seus impactos. A medida visa "garantir a saúde e segurança dos visitantes, autores, expositores, parceiros e colaboradores". O evento ocorreria entre os dias 30 de outubro e 8 de novembro.

A organização da Bienal Internacional do Livro de São Paulo prometeu divulgar novas informações e novidades do evento. A Bienal do Livro recebe cerca de 600 mil visitantes a cada edição e está entre os principais eventos literário no Brasil. "Em respeito a este público, vamos trabalhar para realizar uma edição ainda melhor e que atenda plenamente à expectativa dos leitores de todo o país", disse a produção, em nota.

A Bienal voltaria ao Expo Center Norte em 2020. O local já foi sede do evento entre 1996 e 2002, antes de ele se mudar para o Centro de Exposições Imigrantes e então para o Anhembi.

Alguns grandes eventos continuam previstos para o segundo semestre na cidade, entre eles, o show de Harry Styles no Allianz Parque (7 de outubro), a CCXP (3 a 6 de dezembro) e o Lollapalooza Brasil (4 a 6 de dezembro).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.