REUTERS/Anders Wiklund/TT News Agency
REUTERS/Anders Wiklund/TT News Agency

20 escritores sempre cotados para o Nobel, mas esquecidos pela Academia Sueca

O vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2015 deve ser conhecido na quinta-feira, 8; veja galeria de fotos dos eternos candidatos 

Maria Fernanda Rodrigues, O Estado de S. Paulo

01 Outubro 2015 | 09h30

A Academia Sueca deve anunciar na quinta-feira, dia 8, o vencedor do Prêmio Nobel de Literatura 2015 e as apostas já começaram. Literalmente. 

Na lista da casa de apostas britânica Ladbrokes figuram nomes como os de Svetlana Aleksijevitj, Haruki Murakami, Ngugi Wa Thiong’o, Philip Roth, Joyce Carol Oates, Adonis, Ismail Kadare, Jon Fosse, Ko Un e Peter Handke. Mas ainda é cedo e tudo pode mudar. Não que isso antecipe, exatamente, a aguardada decisão. É só um termômetro do palpite dos leitores, ou melhor, dos apostadores. 

Outros nomes aparecem na lista. E aparecem todos os anos. Selecionamos 20 escritores que são sempre lembrados por seus leitores, mas nunca pela Academia Sueca. Veja galeria abaixo. 

Foram recebidas, este ano, 259 propostas e 198 foram selecionadas para avaliação. Os organizadores orientam que esses nomes não sejam revelados pelas instituições que os inscreveram. No entanto, sabe-se que o historiador e cientista político Moniz Bandeira está no páreo. Entre os inscritos, 36 concorrem pela primeira vez.

Leia também: Moniz Bandeira é o brasileiro indicado ao Nobel 

Os premiados mais recentes foram Patrick Modiano (França, 2014), Alice Munro (Canadá, 2013), Mo Yan (China, 2012), Tomas Tranströmer (Suécia, 2011), Mario Vargas Llosa (2010) e Herta Müller (Alemanha/Romênia, 2009).

E mais:

Mia Couto: 'Meu maior medo é que os jovens não consigam mais contar histórias'

Salman Rushdie fala sobre seu novo livro

Obra de Joyce Carol Oates acompanha professora em colapso mental

Livro faz análise atenta da carreira literária de Philip Roth

Philip Roth: 'Escrever é estar errado, é se frustrar'

'Estávamos apenas trocando de ditaduras', diz o poeta sírio Adonis

Lobo Antunes fala sobre 'As Coisas da Vida'

Milan Kundera critica a uniformização no século 21 em novo livro

 

Mais conteúdo sobre:
Cultura Literatura Prêmio Nobel

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.