Zélia Gattai tem alta de hospital em Salvador

Aos 91 anos, a viúva de Jorge Amado foi internada para tratar de uma infecção respiratória

Tiago Décimo, do Estadão,

24 de julho de 2007 | 18h44

Teve alta médica, no fim da manhã desta terça-feira, 24, do Hospital da Bahia, em Salvador, a escritora Zélia Gattai, de 91 anos, viúva do também escritor Jorge Amado. Ela havia sido internada na quarta-feira passada, para tratar de uma infecção respiratória.  Segundo o médico de Zélia, o cardiologista Jadelson Andrade, ela respondeu bem ao tratamento intravenoso com antibióticos e não apresenta mais sinais da infecção. Esta foi a quarta internação da escritora este ano. Há um mês, Zélia deu entrada no mesmo hospital com uma hemorragia no aparelho digestivo, causada pelo uso contínuo de um medicamento para controlar uma embolia pulmonar - causa da internação anterior. Zélia Gattai Amado é autora, entre outros, de Anarquistas Graças a Deus, e foi casada com Jorge Amado (1912-2001), um dos mais importantes escritores brasileiros. É imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), ocupando a cadeira que pertenceu a Amado.Zélia começou a escrever aos 63 anos encorajada pelo marido, com quem viveu por 56 anos, e publicou 13 livros. A escritora ainda vive na casa do bairro Rio Vermelho, em Salvador, onde morava com Amado, em cujo jardim estão as cinzas do escritor e que será transformada em um museu dedicado à memória do autor de obras como Gabriela, Cravo e Canela e Dona Flor e seus Dois Maridos. Várias internações Zélia tem passado por várias internações hospitalares desde o ano passado. Foi internada em 27 de julho de 2006 no Hospital da Bahia com quadro de dor torácica e pressão alta. Na ocasião, as dores no peito foram creditadas a uma queda sofrida pela escritora em sua residência no dia 24 de julho, quando machucou o quadril, o tórax e teve um dedo da mão fraturado. Em outubro foi internada novamente, no Hospital Aliança de Salvador, por conta de uma insuficiência cardíaca e edema agudo pulmonar. A escritora foi mantida na Unidade de Terapia Intensiva e passou quase duas semanas hospitalizada. Em 27 de dezembro, voltou ao mesmo hospital sofrendo falta de ar devido a uma bronquite crônica. No final de janeiro de 2007, a escritora passou por uma internação relâmpago de três dias no Hospital da Bahia para fazer exames. Ela havia sofrido uma queda dias antes, mas segundo os familiares a internação já estava planejada independentemente do acidente. Em fevereiro, foi internada por conta de uma embolia pulmonar. Voltou ao hospital no mês passado para tratar de uma hemorragia no aparelho digestivo, causada pelo uso contínuo de medicamentos que tomou por conta da embolia. 

Tudo o que sabemos sobre:
Zélia Gattaihospital

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.