Zélia Gattai concorda em concorrer à ABL

A escritora Zélia Gattai quer ocupar a cadeira de Jorge Amado e deverá enviar, na próxima semana, uma carta à Academia Brasileira de Letras confirmando sua candidatura. A informação é de acadêmicos, que afirmam que a viúva do escritor manifestou a intenção de concorrer em conversa com um amigo membro da ABL."Tenho certeza de que ela é candidata e que deve enviar uma carta sobre isso ainda na semana que vem", revela jurista Marcos Vilaça. O acadêmico diz que lançou o nome de Gattai e que a adesão dos seus colegas é muito grande. Vilaça calcula que a escritora já teria mais de 20 votos (mínimo para ser eleito) garantidos.Outro acadêmico que confirma a candidatura de Gattai é o escritor e jornalista Arnaldo Niskier. Segundo ele, a informação foi confirmada por um colega (que ele não quis identificar) que teria conversado com a escritora recentemente. "Um acadêmico que merece completa fé disse quefalou com ela e confirmou tudo. Por isso, estejam certos de que ela será candidata. Ela só não enviou carta ainda porque ainda estásofrendo com a morte do marido."Segundo ele, já são 25 os acadêmicos que defendem que Gattai ocupe a cadeira do marido. "E o maior indício de que todos estão apoiando a escritora é claro: até agora ninguém se inscreveu para a vaga de Jorge Amado."As inscrições para a vaga de Jorge Amado começaram na última quinta-feira e podem ser feitas até outubro. A eleição só deve ocorrer em dezembro, e, para obter sucesso, o candidato tem que conquistar 20 dos 39 votos. Hoje, dos 39 imortais, três são mulheres.Salvador - Ainda muito abalada, Zélia tem evitado dar entrevistas mas seu filho João Jorge, confirmou que tudo divulgado a respeito não passa de pura especulação, pois ela não tem pensado no assunto, embora vários acadêmicos já tenham telefonado para a escritora.João Jorge não confirmou inclusive que Zélia iria enviar a carta, nos próximos dias, para a Academia Brasileira de Letras comunicando sua candidatura. O acadêmico Arnaldo Niskier confidenciou que Zélia mesmo sem assumir a candidatura já teria 25 dos 39 votos da ABL e quando confirmar sua intenção provavelmente será eleita porunanimidade. Conforme os amigos, se tiver interesse na vaga, não existe hipótese de Zélia disputar a cadeira com outro candidato. O ideal seria um processo parecido com o de Amado, que não teve opositores quando almejou a cadeira 23 da ABL. Como o escritor Paulo Coelho e o humoristaJô Soares revelaram que abririam mão de suas candidaturas em favor de Zélia, querendo a eleição da escritora é dada como certa. Mas ela aindanão colocou o assunto na agenda. Quando surge uma vaga na Academia, os interessados em ocupá-la tem um prazo de 60 dias após a morte do antigotitular para apresentar sua candidatura.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.