Zeca Pagodinho lança CD 'Uma Prova de Amor' em SP

Zeca Pagodinho não esconde sua insatisfação em ter de conceder entrevistas. "Enche o saco falar uma mesma coisa várias vezes. Não há ser humano que agüente, e, por incrível que pareça, eu sou um", explica. Mas quando o assunto é samba, ele logo se anima. "Não sou de falar muito, se eu pudesse só cantar...", diz Zeca, que se apresenta hoje e amanhã, em São Paulo, com o show de lançamento de ''Uma Prova de Amor'', seu novo disco. "Vai ser minha estréia em São Paulo e mesmo com tantos anos de estrada sempre dá um nervosismo."É com um repertório de 24 canções, que além das inéditas Ogum e Eta Povo Pra Lutar inclui sucessos como Lama nas Ruas, Não Sou Mais Disso e Patota de Cosme, que Zeca pretende fazer o público do Credicard Hall dançar. "Vai ser uma roda de samba, amigo meu que tiver lá e quiser cantar, vai subir", garante ele, que fala que São Paulo é quase como sua segunda casa. "Há vinte anos estive aí e nem era conhecido. Fui recebido como um rei, me adotaram no primeiro dia. Ficava na casa do sambista Aparecido Tobias, tinha também o Seu Orlando da Camisa Verde e Branco... Foi tão bom que acabei ficando sete meses direto. Curti muito a Barra Funda. É como o Rio sem praia, e eu não gosto muito de praia, mesmo."Filme - O sambista e boêmio, que diz não se interessar por carreira internacional - "Tenho muito o que andar pelo meu país ainda" -, deve ficar conhecido mundialmente graças ao filme Brazuca, de Henrique Goldman, que levará aos cinemas, em 2009, a vida do eletricista brasileiro Jean Charles de Menezes, assassinado pela polícia britânica em 2005. Isso porque, dias antes de morrer, Jean Charles serviu Zeca Pagodinho em um restaurante brasileiro de feijoada em Londres. "Me falaram dessa história", conta Zeca. No longa, o cantor Sidney Magal estará no lugar do sambista. "Ele é um grande artista e de fato vou estar muito bem representado." As informações são do Jornal da Tarde.Zeca Pagodinho - ?Uma Prova de Amor?. Hoje e amanhã, às 22h, no Credicard Hall - Avenida Nações Unidas, 17.955. Ingressos: de R$ 80 a R$ 150. Informações: (011) 6846-6010. 14 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.