Zé do Caixão inaugura museu em parque de SP

No Dia das Bruxas, o precursor do cinema de horror, o cineasta José Mojica Marins, de 65 anos, - conhecido por seu personagem, Zé do Caixão -, vai inaugurar seu primeiro museu, no Castelo dos Horrores do Playcenter, em SãoPaulo. O Museu do Zé do Caixão, que abre quinta-feira para o público, exibirá seus trabalhos, artigos pessoais como as famosas e enormes unhas e toda sua trajetória.São 56 anos de carreira e mais de 155 filmes para o cinema, 200 filmes para a TV, histórias em quadrinhos e 20 peças de teatro. Marins gaba-se em dizer que sua arte, que era trash, virou cult. "No exterior recebo homenagens, todos conhecem meu trabalho.""Amanhã, ganho mais 30 anos de vida", disse Marins. Vestido de preto, óculos de grau, com suas unhas compridas e anéis, ele contou que todos os meses haverá novidades no museu."Vou trazer um quadro que estou terminando de pintar e uma fotomontagem, que levará as pessoas a viajarem a mundos completamente diferentes."Acervo - A decoração do museu acompanha o clima de terror dos filmes do Zé do Caixão, com vidraças góticas, ambiente escuro e o caixão que o acompanha há 38 anos. Em vitrines, estará exposto o acervo: pôsteres, trajes usados emfilmes e relação de todos eles, troféus e galeria de fotos. Um telão transmitirá um trailer com trechos de filmes.Um dos destaques é a câmara energizante Liz Vamp -personagem filha do Zé do Caixão. Liz é Mariliz Marins, filha do cineasta. Uma mistura de ficção e realidade, a câmara funciona à parte, onde os visitantes poderão "reciclar" suas energias pormeio de cromoterapia e ouvir mensagens de Liz e Zé do Caixão. A atração custa R$ 2,50. Vários produtos estarão à venda como anéis, morceguinhos e buttons.O museu funciona quinta e sexta-feira, das 11 às 19 horas; sábados, domingos e feriados, das 10 às 20 horas. O acesso ao museu, sem utilizar brinquedos do parque, custa R$ 11,00.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.