Wyler e seu 'infilmável' Colecionador

Táxi

LUIZ CARLOS MERTEN, O Estado de S.Paulo

15 de março de 2013 | 02h49

15H55 NA GLOBO

(Taxi). EUA, 2004. Direção de Tim Story, com Queen Latifah, Jimmy

Fallon, Henry Simmons, Jennifer

Esposito, Gisele Bundchen.

Queen Latifah faz taxista que se une a policial atrapalhado (Jimmy Fallon) para tentar desbaratar gangue de mulheres que assaltam bancos. O próprio diretor Story admite que sua comédia, adaptada de um hit do cinema francês, não tem muita graça. Na pele da 'bandida', Gisele Bundchen confirma o porte de top. O que não ajuda é a voz, mas, com a dublagem, isso fica irrelevante. Reprise, colorido, 97 min.

Gigante

22 H NA CULTURA

(Gigante). Uruguai/ Argentina/ Espanha/ Alemanha, 2009. Direção de Adrián Biniez, com Horacio Camandule, Leonor Svarcas.

O horário da Mostra reprisa, e agora dublado, o longa uruguaio sobre segurança de supermercado que se envolve com funcionária de limpeza, cujos movimentos acompanha através de circuito interno de monitoramento. O cara parece um armário, mas é tímido. O filme possui um encanto particular. E o 'voyeurismo' ajuda na textura dramática. Reprise, colorido, 84 min.

O Mão de Luva

22H30 NA TV BRASIL

Brasil, 2007. Direção de Silvio

Coutinho.

Chamado de Mão de Luva, o bandoleiro Manoel Henriques foi perseguido pelo alferes Tiradentes e essa seria a origem das cidades fluminenses de Cantagalo e Nova Friburgo. O Mão de Luva também teria sido amante de dona Maria I, rainha de Portugal conhecida como Maria, a Louca. Com tantas histórias, o diretor Coutinho (sem parentesco com Eduardo) poderia até ter estendido sua narrativa. Reprise, colorido, 72 min.

Players Club

22H45 NO SBT

(The Players Club). EUA,1997. Direção de Ice Cube, com Bernie Mac, Monica Calhoun, A.J. Johnson, Jamie Foxx.

Mãe solteira vai trabalhar como stripper numa boate. Sua prima vai trabalhar no mesmo local e, ao contrário dela, só se envolve em roubadas. A versão black de Strip-Tease, com Demi Moore, consegue ser tão ruim ou pior que o outro filme, dirigido por Andrew Bergman. Mas pode ser interessante ver Jamie Foxx em princípio de carreira e também Bernie Mac, que morreu prematuramente (em 2008). Reprise, colorido, 104 min.

Os Segredos da Noite

23 H NA REDE BRASIL

(The Night Listener). EUA, 2006. Direção de Patrick Stettner, com Becky Ann Baker, Bobby Cannavale.

Apresentador de programa de rádio na madrugada impressiona-se com a história de garoto de 14 anos que escreve livro autobiográfico. Não parece muito interessante - e as referências também não animam -, mas se você acha que vale arriscar... Inédito, colorido, 90 min.

O Espião de Alto Luxo

0 H NA CULTURA

(Meragel Há-Shampaniya). Israel/

Alemanha, 2007. Direção de Nadav Schirman.

Uma história tão fantasiosa que mais parece uma ficção descabelada. Pai de família é cooptado pelo serviço secreto de Israel, que forja para ele a imagem de milionário (ex-nazista e perdulário). O cara abandona mulher e filho, vive perdido num mundo de aparência. Anos mais tarde, quem conta a história é o filho, que reflete sobre a falta de ética no mundo da espionagem. Reprise, colorido, 91 min.

O Colecionador

0H50 NA REDE BRASIL

(The Collector). EUA, 1965. Direção

de William Wyler, com Terence Stamp, Samantha Eggar.

Wyler provocou polêmica com sua adaptação do romance, considerado 'infilmável', de John Fowles. Homem que coleciona borboletas sequestra garota, que vira mais um objeto de sua coleção. A beleza aprisionada - Terence Stamp e Samantha Eggar dividiram o prêmio de interpretação em Cannes, mas muita gente não perdoou ao grande diretor o que é considerado signo de ambiguidade. Ele não faz uma condenação da prática do herói - prefere incorrer no psicologismo, mostrando-o como atormentado. O mais impressionante é que Wyler, o chamado estilista sem estilo - e um narrador clássico -, incorpora técnicas celebradas pela nouvelle vague. Ele o fez como provocação. Fazia questão de se definir como ancienne vague (velha onda). Inédito, colorido, 119 min.

O Prazer de Matar

4H15 NA REDE BRASIL

(El Placer de Matar). Espanha, 1987. Direção de Félix Rotaeta, com Antonio Banderas, Victoria Abril, Mathieu

Carrière.

O diretor Rotaeta começou como ator de Pedro Almodóvar em Pepi, Luci, Bom y Otras Chicas de Montón, de 1980. Associado a Antonio Banderas, que já era ator de Pedrito - Labirinto de Paixões e O Matador; Mulheres à Beira de Um Ataque de Nervos viria a seguir -, conta a história de traficante de drogas contratado para matar um homem. Prestes a executar a missão, ele descobre que outro assassino também foi contratado e se une ao cara para uma vida de crimes. A sinopse antecipa um relato escrachado, no estilo almodovariano da época. A beleza de Victoria Avril agrega interesse ao relato. Vale lembrar que, em 1990, Banderas e ela estrelaram Ata-me, um Almodóvar carregado de tensão sexual. Inédito, colorido, 90 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.