Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Reuters
Reuters

Woody Allen inaugura Centro Cultural Oscar Niemeyer na Espanha com show

Diretor nova-iorquino inaugurou o cinema do centro cultural, onde uma poltrona levará o nome de Niemeyer

Efe,

25 de março de 2011 | 20h56

Avilés (Astúrias), 25 mar (EFE).- O cineasta Woody Allen qualificou-se, nesta sexta-feira, como um "músico horrível" antes de tocar diante de uma plateia de 10 mil pessoas durante a abertura do Centro Cultural Oscar Niemeyer na cidade de Avilés, no norte da Espanha.

O diretor nova-iorquino inaugurou o cinema do centro cultural, onde uma poltrona levará o nome de Niemeyer, e foi apresentado pelo presidente do governo regional asturiano, Vicente Álvarez Areces, e pelo cantor espanhol Luis Eduardo Aute, junto ao ministro da Presidência espanhol, Ramón Jáuregui.

"Sou um bom diretor, mas sou um músico horrível, e é por isso que estou aqui hoje", se limitou a dizer ao público, que enchia a pequena sala de cinema, com ambas as mãos ocupadas pelas malas que continham o clarinete com o qual se apresentou.

A organização distribuiu 10 mil convites entre um público que encheu a grande praça do Centro Niemeyer, onde Allen e sua banda fizeram uma apresentação de jazz, cujo repertório, como é habitual em seus shows, não antecipou.

Segundo o presidente do governo asturiano, possivelmente Allen nunca havia tocado anteriormente para um público tão numeroso em um show ao ar livre como o realizado em Avilés para marcar a inauguração do primeiro edifício do arquiteto Oscar Niemeyer construído na Espanha.

Já o ministro da Presidência, afirmou que o centro cultural "é uma notícia esplêndida para Astúrias e toda a Espanha".

O centro, sublinhou, "vai ser uma referência arquitetônica e de Oscar Niemeyer em toda Europa, e se tornará um dos grandes ícones para o século XXI".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.