Phil McCarten/ Reuters
Phil McCarten/ Reuters

Whitney Houston morreu afogada após uso de cocaína, diz legista

Cantora foi encontrada morta na banheira de um hotel em Los Angeles em 12 de fevereiro

22 de março de 2012 | 18h54

Com informações da Reuters

A cantora Whitney Houston morreu de um afogamento acidental devido aos efeitos do uso de cocaína e doença cardíaca, informou nesta quinta-feira, 22, um porta-voz do departamento legista de Los Angeles.

Houston, de 48 anos, foi encontrada morta na banheira de um quarto de hotel em Beverly Hills no dia 12 de fevereiro, na véspera da entrega dos prêmios Grammy. A cantora participaria de uma festa organizada pelo produtor Clive Davis, que a estava ajudando a se reerguer musicalmente.

Filha da cantora de soul Cissy Houston, Whitney chegou ao auge logo com o primeiro álbum, Whitney Houston (1985) e emplacou sete singles no topo da parada norte-americana na segunda metade dos anos 1980. Na década seguinte, regravou I Will Always Love You, canção de Dolly Parton, e fez sucesso também no cinema com o filme O Guarda-Costas, ao lado de Kevin Costner.

Casada com o rapper Bobby Brown, desde 1992, a cantora passou a ter problemas com álcool e drogas e virou manchete, nos 2000, de jornais e revistas que mostravam sua degradação. A cantora deixou uma filha, Bobbi Kristina, de 19 anos, fruto de seu relacionamento com Brown, que terminou em 2006.

 

 

Tudo o que sabemos sobre:
GENTEWHITNEYCOCAINA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.