Western, humor, terror...

O Pequeno Hércules

Luiz Carlos Merten, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2010 | 00h00

15H35 NA GLOBO

(Little Hercules in 3d). EUA, 2009. Direção de Robert Boris e Mohamed Khashoggi, com Judd Nelson, John Heard, Elliott Gould, Hulk Hogan, Robin Givens, Marc John Jefferies.

Cansado da vida no monte Olimpo, o pequeno Hércules anuncia a seu tutor, Sócrates, e ao seu pai, Zeus, que quer ser um garoto como os outros. Em busca do seu objetivo, ele foge para a Califórnia moderna. Fantasia não destituída de charme (pelo menos como ideia). Vale conferir. Reprise, colorido, 93 min.

Vera Cruz

22 H NA REDE BRASIL

(Vera Cruz). EUA, 1954. Direção de Robert Aldrich, com Burt Lancaster, Gary Cooper, Denise Darcel, Cesar Romero, Ernest Borgnine, Charles Bronson, Sara Montiel.

O grande Aldrich estava em princípio de carreira quando fez este western que virou clássico, sobre dupla de aventureiros que escolta uma aristocrata no México de Maximiliano (e ela carrega uma fortuna que será usada para apoiar a causa dos rebeldes ao imperador). O fim é antológico, com a cena em que o sorridente Burt Lancaster pergunta a Gary Cooper quem prefere - ele ou os cavalos? Reprise, preto e branco, 94 min.

Busca Explosiva

22H30 NA GLOBO

(The Marine). EUA, 2006. Direção de John Bonito, com John Cena, Robert Patrick, Kelly Carlson, Anthony Ray Parker, Abigail Bianca, Jerome Ehlers.

John Cena, superbombado - a ponto de fazer Jean Claude Van Damme parecer raquítico -, faz fuzileiro que volta do Iraque disposto a levar vida pacífica, mas sua mulher é sequestrada e adivinhe se o brucutu (o herói?) não pega em armas contra os criminosos. Exemplar (im)perfeito da série "batendo e arrebentando". Reprise, colorido, 96 min.

A Máquina

2H15 NA GLOBO

Brasil, 2006. Direção de João Falcão, com Paulo Autran, Gustavo Falcão, Mariana Ximenes, Wagner Moura, Vladimir Brichta, Lázaro Ramos.

Está para nascer quem consiga explicar como e por que este belíssimo filme - um dos melhores da retomada - foi um grande fracasso de público (e o maior fiasco da Globo Filmes, embora tenha um elenco de prestígio na emissora). Talvez o problema fosse a sofisticação, excessiva até para os críticos, que não entenderam nada. Rico na sua fusão de linguagens - e mídias -, A Máquina conta a história desse homem que usa a TV para trazer o mundo à sua pequena cidade, tudo por amor da garota que sonha com coisas diferentes. Tempo, espaço, tudo é relativo e se mistura e o filme converge para a cena decisiva em que o velho Paulo Autran reencontra a si mesmo (como o jovem Gustavo Falcão). Mariana Ximenes, atual vilã na novela das 8, pode ajudar a levantar a audiência e o público só ganhará com isso. Wagner Moura, Lázaro Ramos e Vladimir Brichta completam o elenco e você NÃO está pensando em ver a atração? Como? Reprise, colorido, 90 min.

Amanhã

A Globo exibe amanhã, no Intercine, o preferido do público entre - Um Sonho Sem Limites, de Gus Van Sant, com Nicole Kidman, Matt Dillon, Joaquin Phoenix e Casey Affleck, sobre jovem ambiciosa que não mede esforços (nem recua diante do assassinato) para ser garota do tempo numa estação interiorana de TV (EUA, 1995, fone 0800-70-9011); e Quando Estranhos Chegam, de Scott Reynolds, com Radha Mitchell, Josh Lucas, Barry Watson e Kevin Anderson, sobre garçonete que ajuda forasteiro numa lanchonete de beira de estrada e logo três surfistas, o xerife e a ciumenta mulher dele, todo mundo está querendo matar a dupla (Austrália, EUA, Nova Zelândia, 2001, fone 0800-70-9012).

TV Paga

Uma Noite na Ópera

22 H NO TCM

(A Night at the Opera). EUA, 1935. Direção de Sam Wood, com Groucho, Chico e Harpo Marx, Kitty Carlisle, Allan Jones, Margaret Dumont.

A melhor comédia dos irmãos Marx, embora esta seja uma afirmação capaz de provocar polêmica (para quem considera O Diabo a Quatro, de Leo McCarey, a obra-prima do grupo). Eles eram quatro no filme, aqui são três e invadem o mundo da ópera com resultados devastadores. Será impossível não rir. Reprise, preto e branco, 92 min.

O Túmulo Vazio

2H20 NO TCM

(The Body Snatcher). EUA, 1945. Direção de Robert Wise, com Boris Karloff, Bela Lugosi, Henry Daniell, Edith Atwater, Rita Corday.

Embora não disponha da fama de outros clássicos de terror produzidos por Val Lewton, este é um dos melhores filmes da série que inclui o antológico Sangue de Pantera, de Jacques Tourneur, de 1942. A história, adaptada do conto de Robert Louis Stevenson, trata de médico que, na Edimburgo do século 19, se envolve com violadores de cemitérios, em busca de cadáveres para seus experimentos científicos. Rico em atmosfera, a fotografia impecável é de Robert De Grasse. Foi o último filme que Boris Karloff e Bela Lugosi fizeram juntos e as cenas deles possuem uma qualidade toda especial. Ambos brincam com os próprios papéis até o limite da farsa, mas sem jamais ceder à tentação de ser canastrões. Reprise, preto e branco, 77 min.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.