Wanda e Menescal declaram carinhos sem ter fim

WANDA SÁ & ROBERTO MENESCAL

LAURO LISBOA GARCIA, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2010 | 00h00

DECLARAÇÃO

Albatroz Preço: R$ 24,90

Um dos discos mais incensados da segunda dentição da bossa nova, por vários bons motivos, é o belo Vagamente (1964), de Wanda Sá. Esse clássico, que mantém o frescor até hoje, e Julie Is Her Name, de Julie London, serviram de referência para o carinhoso Declaração, em que ela mais uma vez funde sutilezas com o antigo parceiro Roberto Menescal. É uma sessão intimista e despojada, só de voz (Wanda), guitarra (Menescal, que assina os arranjos) e contrabaixo (Sergio Barrozo), cool e jazzy. A antológica Vagamente (Menescal/Ronaldo Bôscoli) abre o CD, que tem Inútil Paisagem (Tom Jobim/Aloysio de Oliveira), daquele mesmo LP, reinterpretações de canções mais recentes - como Futuros Amantes (Chico Buarque) e faixa-título de Bena Lobo (filho dela com Edu Lobo) e Paulo Cesar Pinheiro -, outras pérolas de João Donato, Billy Blanco e Menescal e três inéditas. Hoje (21 h) e amanhã (18 h), eles se apresentam no Sesc Vila Mariana (tel. 5080-3000).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.