Vogue Fashion Awards consagra Carmen Kass

Música, cinema outros campos da cultura sempre andaram de mãos dadas com a moda. James Dean virou estilo, Madonna também e a grife Tiffany consagrou-se na pele de Audrey Hepburn. Hoje, o evento VH1/Vogue Fashion Awards representa a união destes campos de interferência, premiando através da emissora MTV e da Revista Vogue os melhores do ano no campo do estilo. São modelos, atrizes, cantores e estilistas que ditam as normas e as tendências do momento, influenciando o planeta fashion. A brasileira Gisele Bündchen, símbolo da beleza voluptuosa cheia de curvas, foi escolhida como melhor modelo ano passado. Este ano, nomes como Carmen Kass, Nicholas Ghesqiere, Chloe Sevigny e Jude Law levaram os principais prêmios, anunciados na última semana. Ao lado destas personalidades outras que também fazem o mundo da moda rodar estavam lá. Tiveram vez as nossas modelos brasileiras Fernanda Tavares, Raica, Thalyta e Carolina Ribeiro além dos estilistas Tom Ford e John Galliano e Donatella Versace e das atrizes Milla Jovovich e Uma Thurman.Um dos prêmios mais aguardados pela moda foi dado para Stella Maccartney na categoria melhor estilista do ano. Adorada por Cameron Diaz e Madonna, criou história com suas criações para a grife Chloe. Para este ano, o hit será certamente os vestidos com estampas de cavalo, usados por ela durante a cerimônia. Concorreram ao título Calvin Klein, Prada, Tom Ford (pela Gucci) e Donatella Versace.Outro título bastante esperado foi o de melhor modelo. Carmem Kass foi a escolhida para tomar o posto de Gisele Bündchen, vencedora do concurso no ano passado. Bateu nomes como Angela Lindvall, Frankie Rayder e Maggie Rizer. Descoberta aos 14 anos em um supermercado de seu País natal, a Estônia, a Kass logo passou de menina desconhecida a poderosa das passarelas de Milão, Paris e Nova York. Com uma silhueta escultural, a modelo representa a nova geração de supermodels. Seu rosto já ilustrou algumas das publicações mais reconhecidas na área da moda como Vogue, Numéro, Madame e Figaro, além das campanhas de Chanel, Calvin Klein, Donna Karan e Versace. Ao lado de Gisele Bündchen já dividiu uma capa da Vogue no ano passado e na edição de novembro deste ano. O londrino de 27 anos Jude Law levou o prêmio da celebridade masculina mais produzida do ano, batendo os galãs George Clooney, Russell Crowe, Samuel L. Jackson e o jovem Joaquin Phoenix, estrela do filme O Talentoso Ripley.Na categoria feminina, Chloe Sevigny, nomeada ao Oscar por sua atuação em Meninos não Choram, abocanhou o prêmio de estilo, concorrendo com Penélope Cruz, Cameron Diaz, Nicole Kidman e Charlie Theron. Ela, que já trabalhou como estilista e hoje é ávida colecionadora de roupas de brechó, foi musa do estilista Michael Korks para a coleção da grife Celine deste ano. A atriz do cinema "indie" divide agora com Catherine Deneuve a função de garota propaganda de Yves Saint Laurent. Tina Fineberg e Stephen Chernin/APStella McCartney, a melhor estilista do ano, à direita, e Jennifer LopezLatinos - À frente da famosa grife Balenciaga desde 1997, o francês Nicolas Ghesqiere foi considerado o grande estilista de vanguarda. Não é para menos. Seu mérito está em trazer de volta a reputação da grife que andava meio caída até então. Com inspiração nos anos oitenta, no gótico e no punk, Ghesquiere marca pelo corte impecável nas roupas. Seu sucesso reside na forma como se apropriou da marca de Cristolbal Balenciaga, reinterpretando a maneira arquitetural e estruturada de construir seus modelos. Entre os designers avant garde eliminados estavam o espanhol Miguel Androver (que revitalizou a Burberry); o cipriota agora baseado em Londres Hussein Chalayan; o francês Nicholas Ghesqiere (da maison Balenciaga); a dupla holandesa Viktor Horsting e Rolf Snoren (mais conhecidos como Viktor & Rolf); e o japonês Junya Watanabe, pupilo do celebrado Rei Kawakubo. O vencedor do ano passado foi o inglês Alexander McQueen, cujas criações surpreendem todo os anos.Na categoria artista feminina fashion, Macy Gray foi a vencedora do prêmio, deixando as belas Tony Braxton, Jennifer Lopez e Faith Kill de lado. Talvez por aparecer em público sempre coberta de peles e plumas de todas as cores do arco-íris (muitas vezes usadas todas juntas). Gray tem uma inclinação para o escandaloso e seu estilo evoca as cores do funk e o glamour do disco. A única coisa mais selvagem que sua roupa é seu enorme cabelo, formando um capacete afro, estilo único.Já Enrique Iglesias levou o prêmio de personalidade masculina com estilo. A escolha é resultado do movimento da moda que colocou em voga a força da beleza latina. Filho de Julio Iglesias, Enrico, 25 anos parece Ter herdado o talento do pai em fazer fãs histéricas se derreterem. E surpreendente: ele não recorre a estilistas famosos para se vestir, embora seja dono de um estilo cuja marca registrada é um par de jeans Levi´s. Um estilo básico, que combina jaqueta de couro, camiseta e muito preto, deixando os concorrentes Jon Bon Jovi, Rick Martin e Sting para trás. Com uma mistura do glamour de Fellini e algo que beira o ridículo, o grupo Smashing Pumpkins, com a música Stand Inside your Love, ganhou o prêmio na categoria melhor Vídeo Visionário. Ainda na categoria vídeo, o diretor Hype Williams criou um estilo selvagem com cores saturadas para que a diva punk Gwen Stefan represente o drama entre ela e seu verdadeiro ex-namorado Tony Kanal. A banda No Doubt, com o vídeo Ex-Girlfriend, foi vencedora do prêmio de vídeo de maior estilo. A maquiagem no vídeo é excessiva, com uma lágrima caindo em sua bochecha, e uma trança pink que parece voar quando Tony aparece de repente atrás de Gwen. No final os dois se jogam sobre a janela caindo para o seu destino. Não fica claro o que exatamente isso quer dizer, mas isso pouco importa, o resultado, como dizem os americanos, é cool.O único prêmio a ter um homenageado foi entregue por Donatella Versace e oferecido a Jennifer Lopez em homenagem a Gianni Versace, no prêmio Versace Award 2000. O prêmio, criado pela VH1, é um tributo ao saudoso estilista e deve ser entregue à pessoa que melhor dá continuidade energia, criatividade e audácia que ele representava. Por um extravagante vestido verde, com design de Versace é claro, Lopes foi uma escolha óbvia para o prêmio deste ano.

Agencia Estado,

27 de outubro de 2000 | 21h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.