VMB vira modelo para outras MTVs

O encontro tenso dos Brown, o baiano Carlinhos com rapper Mano, dos Racionais. Um beijo apaixonado em rede nacional, do galã Reynaldo Gianecchini em sua amada Marília Gabriela. Famosos como Pedro Almodóvar, Dercy Gonçalves, Hebe Camargo e Raul Gil em performances inesquecíveis. Cenas inusitadas, que marcam a história do evento, misturadas ao nosso famoso "jeitinho", colocam o VMB deste ano, premiação de videoclipes da MTV Brasil, na mira internacional. O evento, que está em sua 8.ª edição, será realizado nesta quinta-feira, às 22 horas, no Credicard Hall, em São Paulo. Na platéia, além de famosos e gente do mercado fonográfico, estarão também representantes das MTVs Latina, da Ásia e da África, todos de olho no "oscar" do videoclipe tupiniquim. Segundo o diretor de Programação da MTV, Zico Góes, a emissora brasileira foi convidada a prestar uma espécie de consultoria para MTVs de outros cantos do mundo sobre a organização do Video Music Brasil, o VMB. Impressionados com o baixo custo da produção brasileira - o gasto total do evento gira em torno de R$ 8 milhões - e a criatividade do espetáculo, as filiais do canal musical espalhadas pelo mundo querem aprender o que é que o VMB tem! "Junto da MTV americana e da européia, a MTV Brasil é a que tem mais experiência na organização desse tipo de evento. Já sabemos decor todos os problemas e as precauções que devem ser tomadas", diz Zico Góes. "Desde abril estamos dando uma forcinha à MTV Latina, que realizará a sua premiação pela primeira vez em outubro", continua. "As MTVs da África e Ásia também são novatas na realização do prêmio e estão interessadas em alguns de nossos procedimentos." Cartilha - O interesse é tanto que a MTV Brasil foi convidada a participar de um manual sobre esse tipo de premiação criado pela matriz da MTV, nos Estados Unidos. Nele, estarão registrados dicas, procedimentos e regras para a organização de um "oscar do videoclipe" perfeito, que servirá como modelo para outros países. "Damos dicas de segurança, produção, credenciamento e coisas como colocar uma babá (uma pessoa da organização) para tomar conta de cada artista e apresentador do prêmio", diz Zico Góes. "Antes, colocávamos somente duas pessoas para tomar conta de todos os famosos e virava uma loucura quando alguém que tinha de subir no palco sumia", continua. "São coisas assim, que parecem bobas, que podem atravancar toda uma festa." Para Góes, o que deixa os estrangeiros mais impressionados é a criatividade da emissora brasileira na elaboração da festa e na multiplicação de verbas. Acostumadas a ter ajuda financeira da indústria fonográfica para esse tipo de espetáculo, as outras MTVs querem aprender como gastar pouco em uma festa todinha bancada com orçamento de Terceiro Mundo. "Eles se encantam com as vinhetas, com o improviso, com o orçamento e com as nossas VJs. A percepção geral das outras MTVs é que nós somos muito ´sexies´", conta Zico Góes, rindo. "É por isso que a gringolândia vem em peso assistir ao VMB, inclusive, executivos de outros canais internacionais como o Nickelodeon, que tem um prêmio parecido (também com versão local). É a MTV Brasil fazendo escola." The Osbournes - Com tanta gente de olho, a MTV promete não fazer feio. Com duas horas de duração, o VMB deste ano terá, entre os seus diferenciais, mais humor e quadros com famílias de cantores brasileiros, no moldes do seriado The Osbournes. Os programetes, a serem intercalados entre as etapas da cerimônia, irão mostrar um pouco do dia-a-dia da família Camargo, de Zezé Di Camargo, da filharada de Baby do Brasil e Pepeu Gomes - e olha que não são poucos - e da trupe do músico Canisso, dos Raimundos. A apresentadora será Fernanda Lima, que no ano passado perdeu a vez para o exagerado Marcos Mion. A dupla Hermes e Renato fará participações especiais na apresentação do evento. Na lista dos famosos que entregarão os prêmios estão: Ivete Sangalo, Paula Lima, Paulo Miklos, Wanessa Camargo, Dinho Ouro Preto, entre outros. Os shows confirmados são os de Xis, Caetano Veloso e CPM22. A emoção da festa ficará por conta da homenagem que Nando Reis fará a Cássia Eller. Junto com a banda da cantora, ele apresentará uma versão da música O Segundo Sol. "Toda premiação é monótona e lutamos contra isso", fala o presidente da MTV, André Mantovanni. "Tentamos também trazer apresentações diferentes. Música que entra em trilha sonora de novela já está batida demais para o nosso público." Baba Baby - Skank, Sandy& Júnior, O Rappa, Cidade Negra, Titãs, Charlie Brown Jr., Arnaldo Antunes estão entre os indicados, que, este ano, concorrem em 15 categorias, sendo 9 votadas pela audiência e 6, por jurados. O público pode votar pela internet (www.mtv.com.br), até o início da transmissão, nesta quinta-feira. Kelly Key, com o seu desesperador Baba Baby, concorre na categoria Melhor Clipe do Ano e, acredite, como Revelação, com o vídeo de Baba, é claro. A categoria Melhor Videoclipe Internacional entra pela primeira vez no VMB. A idéia surgiu com o sucesso do programa Disk MTV, que tem mais de 50% de sua parada musical composta por artistas internacionais. Nesta categoria concorrem dez finalista, entre eles, Aerosmith e Alanis Morrissette. "Quem sabe no próximo ano nós conseguiremos trazer algum artista internacional para se apresentar, ou para receber o prêmio", diz a diretora de Programação da MTV Brasil, Cris Lobo. "O que não compromete em nada o VMB, que tem como característica principal ser 100% voltado para a produção nacional." Azul - O sucesso do prêmio também foi revertido em grana. Fugindo da pendura dos anos anteriores, em que os gastos com a festa fizeram a MTV ficar no vermelho, neste ano o prêmio dará lucro. As cinco cotas de patrocínio do evento - a R$ 2,5 milhões cada uma - foram vendidas já em janeiro. Dois patrocínios locais - a R$ 1 milhão cada - também já estão acertados, fora o dinheiro dos breaks comerciais e outros espaços vendidos do evento. "O VMB ficou alguns anos no vermelho, outros três se pagando e hoje é sinônimo de lucro, de marca forte", diz o presidente, André Mantovanni. "Temos agora mais um motivo para comemorar." Convém dizer que esse modelo exportação vem calçado na posição conquistada pela emissora no ranking do grupo: operando no azul, a filial brasileira cravou o segundo melhor faturamento das MTVs do mundo todo, perdendo, em cifras, apenas para a matriz americana. Veja a lista dos melhores:Marisa Monte - 1995 Paralamas do Sucesso - 1995/1996/1997/1998 Skank - 1996/1997/1999 Racionais MC´s - 1998 Raimundos - 1999 O Rappa - 2000 e 2001 Charlie Brown Jr. - 2001

Agencia Estado,

18 de agosto de 2002 | 10h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.