Vitória de Jean no "BBB" é vitrine para homossexuais

A vitória do professor, jornalista e escritor Jean Willys, de 31 anos, com 55% dos mais de 32 milhões de votos da quinta edição do Big Brother Brasil também é uma vitória para todos os gays. É o que pensa Marcelo Cerqueira, coordenador do Grupo Gay da Bahia (GGB). Homossexual assumido, Jean levou o prêmio de R$ 1 milhão ao derrotar a miss Grazielli e o comerciante Sammy na final do reality show cuja edição bateu os recordes de audiência das edições anteriores.De origem humilde, Jean, nascido em Alagoinhas, na Bahia, batalhou para estudar e tornou-se um homem culto. "Jean venceu por ser ele mesmo, uma pessoa observadora, séria e tranqüila. Ele mostrou que é gay, professor universitário, muito querido pela família e que ninguém tem vergonha dele. Espero que a vitória dele se concretize numa mudança de comportamento e de atitude que a sociedade brasileira tem com os homossexuais", disse Marcelo. "E que os homossexuais se assumam sem medo"."Vocês dois serviram como termômetros da sociedade brasileira e de como ela está lidando com seus preconceitos, deram chance ao Brasil de manifestar seu desejo ético. Vocês dois vivem sob a pecha do preconceito que existe contra os homossexuais e contra a mulher", disse o apresentador do programa, o jornalista Pedro Bial, antes de anunciar o vencedor, em referência a Jean e Grazielli. Indicado ao primeiro paredão do programa, Jean culpou o preconceito por ser homossexual. "Mais do que preconceito, foi uma clara demonstração de homofobia", disse Bial, em entrevista ao site do BBB, cuja tabela de preferência trazia o professor em primeiro lugar.Jean, que manteve sua popularidade em alta durante todo o programa com seu jeito ético e sincero, contou com ajuda extra para escapar ileso de cinco paredões e chegar à final do programa. O GGB mobilizou seus militantes para que votassem a favor do baiano. A mobilização foi feita no site do grupo, que sempre trazia notícias sobre o professor, e por mensagens via e-mail. "Temos uma mala direta com 9 mil e-mails cadastrados", disse Marcelo. "A televisão brasileira teve recentemente três momentos incríveis em relação ao homossexualismo: o primeiro foi Fica Comigo Gay, (programa da MTV que fez uma edição especial gay); a novela Senhora do Destino, que, apesar de abordar o assunto de maneira bem tímida e "clean", deu espaço para gestos e imagens; e o maior de todos eles, a vitória do Jean", disse Marcelo, acrescentando que já está sendo preparada uma grande festa para recepcionar Jean em Salvador.Batendo recordes de audiência e com paredões com os maiores números de votos, a quinta edição do Big Brother Brasil mostra que a fórmula do confinamento vigiado ainda não se esgotou. Ontem, o volume de acessos congestionou o site do programa, que saiu do ar, às 23h15. Em medição prévia do Ibope, o programa registrou 57 pontos em São Paulo, o equivalente ao recorde de audiência da final da primeira edição e um pouco maior do que a do último BBB, que teve 56 pontos.O primeiro desafio que Jean enfrentará fora da casa começou dois dias depois do professor entrar na casa. Jean está sendo processado por seis alunos da Faculdade Jorge Amado, em Salvador, onde dá aula de Cultura Brasileira e Baiana no curso de Comunicação Social. Os alunos acusam o vencedor do BBB de humilhação, perseguição e de serem reprovados sem motivo e pedem indenização por danos morais e materiais. De acordo com a ação, Jean teria dito a um grupo de alunos que eles não teriam competência para serem jornalistas e que deveriam procurar emprego como "porteiro, caixa de supermercado, vendedor".

Agencia Estado,

30 de março de 2005 | 13h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.