Vitae anuncia bolsistas de 2002

A Associação Vitae de Artes divulgou os selecionados para receber as bolsas culturais da entidade. Dos 373 inscritos no ano passado, 24 foram escolhidos nas áreas de cinema e vídeo, artes visuais e fotografia. Com mais de 300 projetos financiados nos últimos 15 anos, o programa de bolsas culturais da associação é uma espécie de mecenato moderno. Todo ano, algumas dezenas de contemplados de todo o País recebem uma bolsa de R$ 2.800 por períodos de seis meses ou um ano.As categorias se alternam a cada concurso. Em anos pares são selecionados projetos nas áreas de música, teatro, dança e literatura; nos anos ímpares, fotografia, artes visuais, cinema e vídeo. Os candidatos devem ter qualificação profissional na área em que requisitam a bolsa.Entre os trabalhos deste ano, há, na categoria fotografia, o projeto de André Cypriano, Favelas. Ele pretende documentar as dez maiores favelas do Rio de Janeiro entre as mais de 650 existentes. Na área de cinema e vídeo, o carioca Hernani Heffner propôs a pesquisa Desvendando os Bastidores: Cinédia - 1930-1951, sobre o estúdio de cinema fundado pelo jornalista e cineasta Adhemar Gonzaga.Na categoria artes visuais, a artista plástica Lenora de Barros irá produzir um livro-objeto. A obra, Para Ver em Voz Alta, virá acompanhada de um CD com poesias e será inserida em um projeto que inclui uma exposição na Galeria Millan com diversos suportes como DVD, fotos e perfomances.Este ano, as inscrições para o programa de bolsas Vitae estarão abertas de junho a agosto. O regulamento e fichas de inscrição podem ser encontrados no site da associação, www.vitae.org.br.Confira os selecionados para 2002: Fotografia - André Cypriano (Favelas), Fernando de Tacca (José Medeiros: Fotografia e a Profanação do Sagrado), Francisco Saragiotto Neto (Mar de Morros: uma Viagem pelo Mirante da Serra Negra), Marcelo Buainain (Brasil: a Religião e o III Milênio), Maria de Fátima Moraes Argon (A Fotografia em Petrópolis: 1851 a 1960), Patrick Pardini (Amazônia Oriental: Paisagem Vegetal e Paisagem Industrial), Pedro Lobo (Arquitetura Popular no Rio de Janeiro), Ricardo Mendes (Cultura e Fotografia na Cidade do Rio de Janeiro: 1900-2000)Artes Visuais - Edith Derdyk (Rasuras - Entre Ser Um e Ser Mil), Geórgia Kyriakakis (Helenas e Graphos), Lenora de Barros (Para Ver em Voz Alta), Luiz Renato Martins (Teoria da Arte/Teoria da Montagem e a Fabricação da Pintura: de Manet a Rothko), Márcio Pannunzio (Xilogravuras), Marilúcia Bottallo (Willys de Castro - Inventário de um Arquivo "Pluri" e Ativo), Michel Groisman (Motorcorpo), Rubens Mano (Paisagem Incerta)Cinema e Vídeo - Eder Santos (Blue Desert), Hernani Heffner (Desvendando os Bastidores: Cinédia - 1930-1951), Lucas Bambozzi (Projeto 4 Paredes), Luís Bolognesi (Dez Gostos: Confissões da Carne), Maria do Socorro Silva Carvalho (Vivendo o Cinema... Entre a Ficção e a História - Uma Memória do Cinema Novo 1962-1969), Philippe Barcinski (Não por Acaso), Pola Ribeiro (Jardim das Folhas Sagradas), Rodrigo Minelli (Trinta e Cinco em 2000)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.