Divulgação
Divulgação

Virada Russa, os mestres da arte em grande mostra

Corrente rompeu com a ideia de que arte precisava representar elementos da realidade concreta

Marina Vaz, de O Estado de S. Paulo,

11 de setembro de 2009 | 11h52

A expressão Virada Russa define bem o impulso criativo dos artistas russos nas três primeiras décadas do século 20. E é esse o nome de uma grande exposição que acontece a partir de terça-feira, 15, no CCBB. Ali, você vai ver originais de Vassili Kandínski, Marc Chagall e Kazimir Maliévitch, os principais representantes da vanguarda russa.

 

A mostra reúne 100 obras de 52 artistas, entre telas, cartazes, esculturas, desenhos gráficos e louças do Museu de São Petersburgo, além de dois vídeos. São peças das diferentes vertentes artísticas desta fase, como o abstracionismo, criado por Kandínski em 1911. A corrente rompeu com a ideia de que a arte precisava representar elementos da realidade concreta."Esses artistas subverteram todos os conceitos clássicos de arte", afirma Rodolfo Athayde, um dos curadores.

 

A exposição ocupa todo o prédio do CCBB. No terceiro andar, estão as obras da ‘pré-vanguarda’, influenciadas pelo simbolismo russo. No segundo piso, experimentos do auge da vanguarda, como o ‘Quadrado Negro’ (no meio), de Maliévitch. Há também as telas oníricas de Chagall, com pessoas ‘voando’ (acima).

 

"Apesar de sua arte não ser revolucionária do ponto de vista formal, tem uma poética inconfundível", diz o curador. No primeiro andar e no subsolo, estão ainda figurinos criados para a ópera 'Vitória Sobre o Sol', de 1913, além de porcelanas e outras peças de vestuário.

 

Onde: CCBB. R. Álvares Penteado, 112, Centro, 3113-3651.

Quando: 10h/20h (fecha 2ª). Abre 3ª (15). Até 15/11.

Quanto: Grátis.

Tudo o que sabemos sobre:
Virada RussaCCBB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.