Virada Cultural: Vítimas esperam até 12 horas por atendimento em delegacias

DPs ficaram cheias de detidos em arrastões e usuários de drogas

Luciano Bottini Filho, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2014 | 02h10

Com reforço da Polícia Militar, a 10.ª Virada Cultural ficou com delegacias cheias de detidos em arrastões e usuários de drogas - há casos de vítimas que esperavam até 12 horas para ser atendidas. Segundo a polícia, houve ao menos sete baleados em assaltos. Dois deles foram encaminhados na madrugada de ontem ao Hospital Vergueiro - um sofreu uma cirurgia e está internado, outro foi liberado. Outros cinco baleados durante a madrugada foram levados à Santa Casa de Misericórdia, três em estado grave.

De acordo com a Polícia Militar, nenhuma morte foi notificada até a noite de ontem, quando ainda não haviam sido apuradas todas as prisões e chamados. O balanço de ocorrências e feridos deve ser divulgado hoje.

Com tantos assaltos, os policiais mandavam as pessoas voltarem depois ou registrarem o boletim pela internet. O Estado acompanhou uma série de arrastões na região central de São Paulo entre a noite de sábado e a madrugada de domingo, principalmente nas redondezas da Sé. Segundo os policiais, os ataques cessaram durante o dia.

A estudante Mariana Coelho, de 19 anos, foi abordada por quatro rapazes (dois menores) quando resolveu tirar uma foto com amigos no Largo do Arouche, por volta das 7h30 de ontem. Ela correu atrás deles quando o grupo pegou seu celular. "Sabíamos que, na frente, havia muitos policiais. Eram trombadinhas mesmo", disse ela, no 2.º DP (Bom Retiro), enquanto esperava lavrar o flagrante de prisão, depois de quase 12 horas de espera. Na delegacia, foram presas ao menos 25 de pessoas em flagrantes ao longo da virada.

Segundo o delegado plantonista Paulo César da Costa, as ocorrências registradas foram casos de roubos e uso de drogas. Durante a madrugada, um ônibus da PM conduziu 21 pessoas para a delegacia (17 menores), detidas por drogas e arrastões.

NÚMEROS

7 baleados

em assaltos foram registrados durante a madrugada de sábado para o domingo

59 participantes

da Virada tinham sido atendidos até a manhã de ontem na Santa Casa de Misericórdia

51 pessoas

foram detidas por furtos e arrastões durante a madrugada de ontem, segundo levantamento da Polícia Militar

3 milhões

de pessoas acompanharam a Virada deste ano, um milhão a menos que em 2013

Tudo o que sabemos sobre:
Virada Cultural

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.