VINICIUS CANTUÁRIA CANTA A SAUDADE DO BRASIL

Para quem não associa o nome da pessoa à música que ele fez, vale lembrar que o amazonense Vinicius Cantuária foi músico da banda de Caetano Veloso, teve um dos maiores hits na voz dele, Lua e Estrela, na mesma década de 1980 quando emplacou canções pop como Só Você. Depois de lançar seu melhor álbum até então, Rio Negro (1991), Cantuária fixou residência em Nova York e se tornou mais requisitado no exterior do que no Brasil. Editado pelo selo Naïve em 2009, seu penúltimo e requintado álbum, Samba Carioca, produzido por Arto Lindsay, sai aqui agora pela Biscoito Fino e traz o músico de volta para shows de lançamento em breve.

O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2011 | 03h06

Os elenco de músicos que o acompanham é de dar inveja a qualquer figurão do jazz, a começar pelos três pianistas Brad Mehldau, Marcos Valle e João Donato. Há ainda a guitarra sublime de Bill Frisell, Jesse Sadoc (flugelhorn), Luiz Alves (baixo), Paulo Braga (bateria), Dadi (guitarra) e Sidinho (percussão).

Cantando com uma suavidade noturna, o próprio Cantuária toca violão, bateria, teclado e percussão e assina a maioria das canções do repertório que inclui os clássicos bossa-novistas Inútil Paisagem (Tom Jobim) e Vagamente (Menescal/Bôscoli).

Inspirado no ambiente do antológico Chico's Bar, o clima é saudosista tanto na sonoridade como nas letras de canções como Praia Grande e Só Ficou Saudade. É uma volta simbólica à Terra Brasilis em grande estilo./ L.L.G.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.