Villas Boas é candidato a vaga na ABL

O sertanista e indigenista OrlandoVillas Boas é o mais novo candidato à imortalidade.Esta semana, ele enviou carta ao presidente daAcademia Brasileira de Letras, Tarcísio Padilha, queconfirmou a inscrição hoje à tarde. Aos 87 anos,Villas Boas tem dez livros lançados, sempre sobresertanejos e índios, e atualmente trabalha em suabiografia, ainda sem prazo para ser lançada. Com ele,o número de candidatos sobe para sete.Segundo seu filho, Noel Villas Boas, entrar para aAcademia seria o reconhecimento de seu trabalho juntoaos índios brasileiros e de sua obra escrita. "Assim,todos saberão que os Villas Boas são homens de ação ede idéias", disse Noel. O indigenista ainda não traçouum plano de visitas aos acadêmicos, conforme reza oprotocolo da casa de Machado de Assis, nem fez ocálculo de quantos votos poderá ter no pleito. "Aindaé muito cedo, pois ele tomou a decisão esta semana esó a teve confirmada hoje." Com a candidatura de Orlando Villas Boas, a disputa pela vaga de número 21,que já foi ocupada também pelo dramaturgo Dias Gomes,torna-se mais acirrada. Na semana seguinte à morte deRoberto Campos, o escritor Paulo Coelho, o cientistasocial Hélio Jaguaribe e o diplomata Mário GibsonBarbosa se declararam candidatos, dividindo os votosdos 38 imortais vivos. Desde então, candidataram-setambém João Ricardo Moreno, Pio Correia e OliveirosLitrento. A eleição acontece no dia 21 de março do anoque vem.Os irmãos Villas Boas, Cláudio, Leonardo (jáfalecidos) e Orlando, começaram a participar deexpedições à Amazônia e ao Centro-Oeste nos anos 40,com o objetivo de desbravar regiões desconhecidas elocalizar pontos adequados para fundar cidades.Contactaram tribos como os xavantes, jurinas, kayabis,txucarramães e defenderam a criação do Parque Nacionaldo Xingu, efetivada em 1961. Aposentou-se em 1975, masnão abandonou o trabalho na Fundação Nacional do Índio(Funai). Isso só ocorreu no início de 2000, quando foiafastado por acumular uma aposentadoria e o salário, oque não era permitido. O episódio causou comoção entreestudiosos da questão indígena e, desde então, VillasBoas vive em São Paulo.

Agencia Estado,

27 de outubro de 2001 | 03h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.