Vik Muniz expõe trabalhos inéditos e do início da carreira

Mostra fica aberta até o dia 24 de abril em São Paulo e a entrada é franca

Estadão.com.br,

01 de março de 2011 | 17h48

Trabalhos do início da carreira do artista plástico Vik Muniz que fizeram parte de sua primeira exposição individual, em Nova York, em 1988, e de sua primeira mostra no Brasil, dois anos depois, em São Paulo, poderão ser vistos na exposição Relicário, que abre nesta quarta-feira, 2, no Instituto Tomie Ohtake, em Pinheiros, zona oeste de São Paulo. Além desses, também há trabalhos recentes de projetos dos anos 80 e 90, que ele não conseguiu realizar na época, entre os quais há peças em Carrara e Murano produzidas na Itália, em Nova York e no Rio de Janeiro. Estarão expostas, no total, 30 obras do artistas.

Origami feito de uma só folha de papel, crânio com nariz de palhaço, ampulheta com um tijolo dentro, sarcófago feito de tupperware, luvas de seis dedos, enciclopédia britânica de um só volume, pluma de mármore são alguns dos trabalhos que estão na exposição.

A exposição, que passou no final de 2010 pelo Rio de Janeiro, traz ainda exemplares da série Flora Industrialis, composta de fotografias de flores artificiais captadas e catalogadas por Vik Muniz com rigor científico, identificando o país fabricante e o tipo de material usado. São imagens de flores individuais sobre fundo escuro, dispostas de maneira emblemática, lembrando uma fotografia do século XIX.

Exposição: Relicário, de Vik Muniz

Abertura: 01 de março, às 20h (convidados)

Até: 24 de abril de 2011, de terça a domingo, das 11h às 20h - entrada franca

Instituto Tomie Ohtake

Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés) - Pinheiros SP

Fone: (11) .2245-1900

Tudo o que sabemos sobre:
Vik Munizexposiçãoartes plásticas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.